Começam os estudos de impacto ambiental na área do futuro aeroporto de Vila Oliva
EIA/RIMA será desenvolvido por empresa caxiense, escolhida via licitação
Atualizado dia 15/03/2018 às 18:07

A prefeitura deu início ao Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) na área do futuro aeroporto de Vila Oliva, necessário para o licenciamento ambiental prévio e de instalação da obra. A ordem de início dos trabalhos foi lançada pelo Banco do Brasil nesta segunda-feira (12/03). Na manhã desta terça-feira (13/03), o secretário municipal do Planejamento, Fernando Mondadori, participou de uma reunião na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), junto a representantes da empresa Garden Engenharia, vencedora da licitação para execução do relatório, a fim de definir detalhes sobre o EIA/RIMA.

“O estudo de impacto ambiental é o caminho crítico para a implementação do aeroporto. O próximo passo será começar as análises de viabilidade econômico-financeira”, informa Mondadori. Os moradores do entorno já foram informados sobre o início dos trabalhos de campo. Durante essa fase, a empresa responsável avaliará o impacto do aeroporto na fauna e na flora locais, de forma a garantir a sustentabilidade do empreendimento.

O projeto básico do novo aeroporto, a ser elaborado pela Secretaria da Aviação Civil da Presidência da República, deverá estar concluído no primeiro semestre. O EIA/RIMA deve estar pronto até o fim do ano. “Após essas etapas, temos a pretensão de licitar o projeto de construção do aeroporto em formato de PPP, aporte de recurso público ou concessão”, explica o secretário. A definição deve sair até julho de 2019.

O complexo do aeroporto ainda prevê a construção de uma estrada expressa com dois trechos. O primeiro, numa extensão de 30 quilômetros, liga o Centro de Caxias do Sul ao aeroporto no distrito de Vila Oliva. O segundo, de 16,7 quilômetros, liga o aeroporto ao município de Gramado.

Anteprojeto do Aeroporto de Vila Oliva

Área total do empreendimento: 443,84 hectares (4.438.414,6 metros quadrados)

Área de intervenção na primeira etapa: 63,22 hectares (632.246 metros quadrados)

Dimensões da pista: 1950 metros X 45 metros

Pátio para aeronaves: aproximadamente 40 mil metros quadrados

Capacidade em pátio: 12 aeronaves simultâneas

Terminal de passageiros: aproximadamente 4,8 mil metros quadrados

Estacionamento: aproximadamente 1060 vagas

Assessoria de Imprensa - Seplan