1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Março

Prefeitura investirá R$ 1,6 milhão em adequação de rampas de acessibilidade

Serão contemplados mais de 150 cruzamentos da área central e bairros, totalizando 1,5 mil locais

Atualizada dia

A Prefeitura de Caxias do Sul investirá cerca de R$ 1,6 milhão na contratação de uma empresa para a realização de serviços de adequação de rampas de acessibilidade em calçadas no município. Planejado pela Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) em conjunto com a Coordenadoria de Acessibilidade, vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS), o projeto prevê a construção de 1,5 mil novas rampas de concreto de 10, 12 e 15 centímetros de altura do cordão na área central e nos bairros.

O edital está em elaboração na Central de Licitações (Cenlic) e deve ser publicado nos próximos meses. A proposta prevê melhorias e adequações nas rampas conforme a NBR 9050, que determina padrões técnicos dos locais, como inclinação e medidas mínimas de largura, por exemplo. Cada esquina possui oito rampas. O projeto contempla a revitalização das existentes em 152 cruzamentos, totalizando mais de 1,2 mil novas rampas. A relação dos locais foi mapeada pela Coordenadoria de Acessibilidade, conforme vistorias que foram entregues à SMTTM, responsável por viabilizar a contratação do serviço.

Estão previstas melhorias nos bairros São Pelegrino, Centro, Pio X, Exposição, Nossa Senhora de Lourdes, Cruzeiro, entre outros. A ação contemplará locais de interesse da comunidade, como os acessos ao Centro Administrativo, Fórum e à Estação Principal de Integração (EPI) Imigrante, na BR-116. As quase 300 rampas ainda previstas no contrato ficarão como reservas para demandas que surgirem ao longo do período.

Galeria de imagens
1 de 4 imagens

Foto por Leonardo Portella

Foto por Leonardo Portella

Foto por Leonardo Portella

Foto por Leonardo Portella

Conforme a servidora Cassandra Gomes Ramos, responsável pela Acessibilidade, a adequação dos espaços é uma reivindicação antiga da comunidade e mostra o cuidado da administração municipal com os lugares públicos. “Rampas inadequadas causam prejuízos. É muito comum a roda da cadeira quebrar porque há um desnível muito grande ou obstáculos no caminho. Por isso, é um projeto que elevará o deslocamento das pessoas. É um pedido reivindicado pela comunidade desde 2013 e somente nos últimos anos éque o processo foi acelerado e que será possível em breve tirar do papel”, afirma.

Um dos responsáveis pela medida foi o então coordenador de Acessibilidade, Tibiriçá Maineri. Ao longo de 2017 e 2018, o setor realizou verificações in loco nas esquinas para atestar a necessidade de adequação nos espaços. “Esse projeto pensa na qualidade de vida de todas as pessoas e promove a igualdade de direitos. É pensar na pessoa com deficiência, mas também naquelas com mobilidade reduzida, nos idosos, nas gestantes, nas mães com os filhos nos carrinhos de passeio”, explica Maineri.

Foto por Leonardo Portella

Segundo o secretário da SMTTM, Cristiano de Abreu Soares, o recurso para a contratação do serviço virá do pagamento de multas aplicadas pelos fiscais de trânsito do município. Ele lembra também que a realização do processo licitatório é o resultado de diversas reuniões entre a pasta e a coordenadoria. “É um investimento no trânsito das pessoas, beneficiando a comunidade e tornando as rampas funcionais. Estamos transformando um recurso vindo da infração dos motoristas em algo benéfico para a comunidade e mostrando o trabalho conjunto de diferentes setores da administração municipal”, reforça.

Assessoria de Imprensa - SMTTM