1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Abril

Secretaria da Habitação inicia remoção de famílias do bairro Diamantino

Pessoas que estão em área de risco ao lado da escola Atiliano Pinguelo receberão auxílio-moradia

Atualizada dia

As quatro famílias que moram em área de risco no bairro Diamantino começaram a ser removidas pela Secretaria Municipal da Habitação (SMH) nesta sexta-feira (26/04). As residências estão localizadas em uma área que apresenta risco de desabamento, constatado após o temporal do dia 13 de abril em Caxias do Sul.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

A remoção dos moradores iniciou nesta sexta de manhã e seguirá no sábado (27/04), encerrando na próxima terça-feira (30/04). Uma quinta família já foi removida ainda na última quarta-feira (17/04) por estar em uma situação mais emergencial. Todas receberão algum tipo de auxílio da prefeitura. Segundo as equipes técnicas, as famílias se estabeleceram de forma irregular na rua Pradelino Linck, ao lado da Escola Municipal de Ensino Fundamental Atialiano Pinguelo, e a invasão da área ocasionou uma sobrecarga no terreno. As casas causaram a obstrução do sistema de drenagem de águas superficiais, o que aumentou a força exercida sobre o muro, sobretudo em dias de maior precipitação de chuva.

“Desde junho de 2018 essas famílias sabiam que precisariam ser removidas, porque estavam em área de risco. Agora com o temporal, a situação se agravou e a remoção precisou acontecer emergencialmente. Mas nós conseguimos fazer o acolhimento de todas essas famílias dentro do prazo previsto”, explica o secretário da Habitação, Renato Nunes.

Após a remoção, as equipes da Habitação fizeram o carregamento dos pertences dos moradores.

Galeria de imagens
1 de 8 imagens

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Foto por Adriano Chaves

Duas das famílias foram removidas para unidades habitacionais provisórias da prefeitura, pois não se encaixam nos critérios do auxílio-moradia (que determina limite de renda mensal). As outras três receberão o benefício.

O auxílio-moradia equivale a um salário-mínimo vigente (R$ 998,00) para custeio do aluguel de moradia contratada pelos próprios moradores. Para iniciar os procedimentos do benefício, os moradores precisaram apresentar para o Serviço Social da SMH documentos e contratos de aluguel das novas residências nesta semana. No momento do atendimento, as famílias foram avisadas que a remoção aconteceria nos próximos dias. O contrato do auxílio é válido por seis meses, podendo ser renovado após esse período.

“O Município já acolheu as famílias na situação habitacional e o benefício está garantido”, resume o secretário.

Assessoria de Imprensa - SMH