1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Maio

Dia do Gari: acidentes de trabalho na Codeca caem 45% nos últimos dois anos

Número resulta de investimento em Equipamentos de Proteção Individual e treinamentos

Atualizada dia

A Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca) tem números a comemorar no Dia do Gari, celebrado nesta quinta-feira (16/05). Somente nos dois últimos anos, o índice de acidentes de trabalho caiu 45%, passando de 515 em 2015 e 2016 para 284 entre 2017 e 2018. A redução se deve a novos investimentos em Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), especialmente na substituição de luvas de malha por luvas anticorte para os mais de 230 funcionários responsáveis pela coleta de resíduos.

A medida foi implementada em abril de 2017, após um estudo da companhia que avaliou toda a relação de EPIs fornecida aos trabalhadores. A ocorrência de acidentes a partir do mau acondicionamento de resíduos cortantes, como latas metálicas e cacos de vidro, foi uma das questões levadas em consideração para a substituição.

“Apesar de a luva anticorte ser mais cara, ela é mais durável e tem a principal vantagem buscada pela Codeca: proteger a saúde das pessoas que trabalham conosco. Além disso, o investimento representa uma economia ao considerarmos que haverá uma redução nos afastamentos de funcionários em função de acidentes e nas horas extras dispensadas às substituições dos profissionais lesionados”, explica a diretora-presidente da companhia, Amarilda Bortolotto.

A troca por luvas de maior segurança não foi única melhoria que evidencia a redução. As perneiras, utilizadas para proteger as pernas dos 150 funcionários que realizam capina, também foram substituídas por peças novas. “Focamos na qualidade do produto e no benefício para o trabalhador. Antes, elas cediam bastante. Buscamos um modelo novo, mais confortável e seguro, com fibra interna, garantindo que a peça não saia e proteja bem contra pedras que possam saltar durante o serviço”, esclarece Amarilda.

Foto por Karen Boldrin

Além das luvas anticorte, as equipes de coleta podem contar com boné, protetor solar e uniforme. Já os grupos de capina têm, além da perneira, luva nitrílica, protetor auricular, protetor solar, boné, uniforme e óculos (incolor e fumê), bem como proteção extra instalada nas roçadeiras. A varrição, por sua vez, conta com uniforme e luva de malha, além dos itens de proteção à exposição solar. Todos os objetos, quando utilizados corretamente, evitam a ocorrência de cortes, contusões e outros tipos de machucados. “Ao avaliarmos os números que alcançamos, percebemos que a redução é muito significativa, especialmente quando consideramos a coleta, por exemplo, um serviço que é prestado nos três turnos, manhã, tarde e noite”, completa a diretora-presidente.

A Codeca também providencia a lavagem das luvas anticorte e de todos os uniformes. A empresa estimulou a realização de treinamentos focados no uso adequado dos EPIs, além daqueles previstos nos calendários anuais. Todos os funcionários novos recebem as instruções, renovadas frequentemente em novas formações. “Geralmente dobramos o número de ações previstas para o ano. Sempre são feitas muitas mais, o que traz resultados”, comenta a psicóloga da Codeca, Paula Onzi. Em 2018, mais de 5 mil horas de treinamento foram oferecidas para funcionários de todos os setores.

Papel da comunidade

Responsáveis pela maior parte dos acidentes de trabalho envolvendo os coletores de resíduos orgânicos e seletivos, os cortes com materiais mal acondicionados também podem ser evitados pela comunidade. Latas de refrigerante e pedaços de vidros quebrados figuram entre os principais objetos causadores dessas lesões.

Vidros, quebrados ou não, não podem ser descartados em sacos plásticos, o que facilita a dispersão dos cacos. Eles devem ser agrupados em folhas de papel-jornal, caixas de sapato ou de papelão em geral, sempre com a identificação clara do conteúdo. As latas metálicas devem ser descartadas de forma a evitar contato com rebarbas.

A Codeca realiza, periodicamente, campanhas de conscientização nas redes sociais e projetos de educação ambiental, como as palestras gratuitas nas empresas e o roteiro Caminhos do Lixo, que compreende visitas guiadas de escolas.

Assessoria de Imprensa - Codeca