1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Maio

Secretaria da Saúde realiza ação de prevenção contra o câncer de boca e o tabagismo

População receberá orientações na Praça Dante Alighieri, nesta terça-feira das 13h30 às 16h30

Publicada dia

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realiza uma ação de prevenção contra o câncer de boca e o tabagismo na Praça Dante Alighieri na próxima terça-feira (28/05), das 13h30 às 16h30. A atividade é alusiva ao Maio Vermelho, mês dedicado à conscientização contra esse tipo de tumor, e ao Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado na sexta-feira (31/05). O tabagismo é uma das principais causas do câncer.

Foto por Adriano Chaves

As equipes dos núcleos de Saúde Bucal e de Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso estarão na praça esclarecendo as formas de prevenção da doença, alertando para os malefícios do tabagismo e informando as alternativas disponíveis na rede pública de saúde para quem deseja parar de fumar. Em caso de chuva, a será cancelada. As UBS’s também estão trabalhando, neste mês, ambos os temas com os usuários, por meio de material informativo e orientações rápidas nas salas de espera.

Fabiana Ramos, coordenadora da Política de Saúde Bucal da SMS, explica que o câncer de boca pode acometer lábios, gengiva, bochechas, céu da boca (palato), língua e região embaixo dela. Também pode haver nódulos no pescoço e rouquidão persistente. O fumo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas são os principais fatores de risco.

“Quanto maior o número de cigarros fumados, a quantidade de álcool ingerida e o tempo de consumo dessas substâncias, maiores são as chances de surgimento da doença”, afirma.

A exposição prolongada ao sol sem protetor também predispõe ao câncer de pele e lábio. Além disso, o vírus HPV (Papiloma Vírus Humano) está associado a casos de tumor na cavidade oral.

Feridas ou caroços que não cicatrizam em 14 dias, áreas vermelhas ou brancas na boca, manchas escuras, regiões dormentes, sangramentos sem causa conhecida, rouquidão persistente e dificuldade para falar, mastigar ou engolir são sinais de alerta. Segundo Fabiana, diante desses sintomas, a pessoa deve procurar a sua UBS de referência para uma avaliação.

“O diagnóstico do câncer de boca é feito por um dentista ou médico, por meio do exame clínico, em qualquer unidade de saúde. A doença tem cura, principalmente se tratada nas fases iniciais”, diz.

A coordenadora esclarece que, após essa avaliação inicial na Unidade Básica de Saúde (UBS), se necessário, o usuário é encaminhado ao Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). No ano passado, 481 pacientes com suspeita de tumor bucal foram atendidos no CEO. Destes, 14 tiveram diagnóstico confirmado e iniciaram tratamento. Três, que já estavam com a doença em estágio avançado, morreram.

Foto por Andressa Boeira

Tratamento para parar de fumar está disponível na rede pública de saúde

O Programa Municipal de Controle do Tabagismo foi implementado em Caxias do Sul há quatro anos. O objetivo é reduzir a prevalência de fumantes e, consequentemente, a incidência das doenças crônicas relacionadas ao consumo de derivados do tabaco, como câncer e enfermidades cardiovasculares e do aparelho respiratório, entre outras.

Segundo Maria Elenir Anselmo, enfermeira do Núcleo de Atenção à Saúde do Adulto e do Idoso, o Município oferta Grupos Antitabagismo aos pacientes que desejam parar de fumar. A metodologia consiste em quatro encontros semanais e, após, mais duas reuniões quinzenais de manutenção. Em casos necessários, pode ser prescrito tratamento farmacológico pelo médico que acompanha o grupo.

Os grupos são promovidos por algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), pelos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) Reviver e Novo Amanhã e pelo Centro de Atenção Integral à Saúde Mental (Cais Mental). São coordenados por profissionais de nível superior que atuam nos serviços e têm formação específica para isso.

Foto por Lucas Teles

A enfermeira explica que os usuários que desejam parar de fumar devem procurar a sua UBS de referência, ou algum outro serviço de saúde ao qual estejam vinculados, e manifestar o interesse em participar dos grupos de apoio.

“Sabendo que a pessoa tem interesse, o serviço a chama quando for ofertar um Grupo Antitabagismo ou a encaminha para uma unidade próxima que disponibiliza essa alternativa”, diz.

No momento, três UBS’s estão com grupos em andamento: Belo Horizonte, Esplanada e Parque Oásis. No Serrano, os encontros encerraram na última quarta-feira (22/05). Jacir Marino Prá foi um dos participantes. Ele aprovou a iniciativa. 

“Parei de fumar e a primeira coisa que observei foi que as dores que sentia no corpo já diminuíram”, declarou. A UBS Serrano inicia um novo grupo dia 5 de junho.

No primeiro quadrimestre deste ano, dez serviços de saúde promoveram Grupos Antitabagismo: UBS’s Galópolis,Parque Oásis, Desvio Rizzo, Fátima Alta, Rio Branco, Esplanada, Diamantino, Serrano, Planalto e Cais Mental. Aproximadamente 118 usuários participaram. Desses, 49 (41%) deixaram de fumar até o quarto encontro. Em 2018, foram realizados 26 grupos, com o total de 383 participantes. A maioria dos usuários, mais de 80%, precisou agregar tratamento farmacológico contra o tabagismo. O índice geral de pacientes que frequentaram os grupos e pararam de fumar, no ano passado, foi de 46%.

Assessoria de Imprensa - SMS