1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Junho

Prefeitura articula ações com moradores e recicladores do bairro Euzébio Beltrão de Queiroz

Medidas visam retirar acúmulo de lixo da via pública e melhorar convívio na comunidade local

Publicada dia

A Secretaria Municipal do Urbanismo (SMU) realizou a primeira reunião, de uma série de ações, com moradores do bairro Euzébio Beltrão de Queiroz. O encontro, da última semana, contou com a participação de representantes da SMU; da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS); da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (Sdete); da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca).

O objetivo foi conhecer as necessidades dos moradores, a fim de atender a algumas reclamações referentes à rua Cristóforo Randon. As principais denúncias estão relacionadas ao acúmulo de lixo em via pública e, consequentemente, à dificuldade de locomoção para carros e pedestres e à proliferação de ratos.

“Isso começou a partir das reclamações da comunidade sobre resíduos na rua. São cinco recicladores que convivem ali. Nós, como prefeitura, já entendemos que não adianta ir lá fiscalizar e recolher, porque, com o tempo, eles se estabelecem novamente”, comenta Mirangela.

Ela ressalta que o objetivo da primeira reunião foi reunir todas as reivindicações dos moradores. Representantes da prefeitura conversaram, principalmente, com os recicladores, a fim de planejar ações para melhorar o uso da via, que atualmente é bloqueada pelo lixo em alguns pontos. “Em função desse conjunto de situações, resolvemos ter uma aproximação e conversar com eles em busca de soluções, para a reciclagem, para a rua e para a comunidade de forma geral. Precisamos entender quais são as necessidades e o que o Município pode fazer junto a eles”, relata.

A partir da primeira reunião, a Sdete desenvolverá um relatório sobre os pedidos da comunidade. O material será apresentado aos moradores, junto a um cronograma de ações, no dia 9 de julho, no Centro Cultural do bairro. As ações devem ser progressivas, priorizando serviços de consertos na iluminação pública e rede de esgoto, por exemplo.

O primeiro acordo firmado com os catadores foi a definição de um prazo de 60 dias para que eles organizem a reciclagem e recolham o lixo da via pública.

“O prazo é de 60 dias. Daqui um mês nós vamos voltar para conversar novamente e ver como está o andamento. Assim podemos começar as nossas ações, como a desratização. Vai muito além de só trabalhar a desocupação da rua”, anunciou Mirangela Rossi.

Secretarias planejam formação de nova associação para recicladores

Caxias do Sul conta, hoje, com 13 associações de recicladores cadastradas junto à Codeca. No entanto, as cinco que estão instaladas na rua Cristóforo Randon, no bairro Euzébio de Queiroz, não têm autorização para atuar. A secretária do Urbanismo, Mirangela Rossi, informa que a formação de uma associação é de interesse também para os próprios recicladores, por isso está entre os planos de ação das pastas envolvidas na ação.

“Os que estão nesse bairro não são formalizados. Eles gostariam de formar uma associação, mas entendemos que sozinhos eles não conseguiriam, então precisamos ajudar”, relata. Para que se forme uma entidade legal, é necessário possuir espaço físico específico para a atividade, o que será estudado pelo poder público.

Assessoria de Imprensa - SMU