1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Julho

Flagrantes de excesso de velocidade crescem 94% no primeiro semestre em Caxias do Sul

Mais de 5,6 mil condutores foram autuados de janeiro a junho por dirigirem acima do limite permitido

Atualizada dia

Os flagrantes de excesso de velocidade em ruas e avenidas de Caxias do Sul cresceram 94% no primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com levantamento da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM). De janeiro a junho, o radar móvel da SMTTM identificou 5.664 condutores trafegando acima da velocidade máxima permitida na via - uma média de 31 casos de imprudência ao volante praticadas todos os dias em Caxias. Em 2018, nos primeiros seis meses do ano, foram 2.923 ocorrências.

A alta velocidade no trânsito caxiense é medida por meio da operação Radar, realizada diariamente pelos agentes do município em diversos pontos da cidade. O objetivo da ação é coibir o excesso de velocidade no perímetro urbano e contribuir com a segurança na circulação de veículos e de pedestres. Durante este semestre, no mês de maio, o radar móvel flagrou a maior velocidade desde o início das operações com o equipamento, há quatro anos. Uma motocicleta foi identificada trafegando a 162 km/h na avenida Ruben Bento Alves, na Perimetral Norte, uma ocorrência 170% acima do permitido na via, que é de 60 km/h.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Foto por Leonardo Portella

Foto por Leonardo Portella

Foto por Leonardo Portella

Conforme levantamento da secretaria, até então, a maior infração por excesso de velocidade registrada em vias urbanas da cidade também havia sido flagrada na Perimetral Norte, quando um veículo foi pego trafegando a 145 km/h em dezembro de 2016. No ano passado, a velocidade mais elevada identificada pelos agentes foi na rua Moreira Cesar, quando um automóvel passou pelo equipamento a 128 km/h.

De acordo com o titular da SMTTM, Cristiano de Abreu Soares, mesmo com a presença rotineira da fiscalização nas ruas, o motorista caxiense está menos preocupado em tirar o pé do acelerador. “Nunca havíamos detectado tantos motoristas dirigindo de forma imprudente e assumindo riscos. Praticamente dobramos os flagrantes e seguiremos atuando para que a fiscalização contribua positivamente com a comunidade. Ao trafegar em alta velocidade, muitas vezes mais do que 100% acima do permitido, o condutor está colocando vidas em perigo”, reforçou.

Ainda na avaliação do secretário, é fundamental que a comunidade compreenda a gravidade no aumento dos flagrantes. “Uma fala frequente que ouvimos é que se um carro foi flagrado a 120km/h é porque é possível trafegar com essa velocidade. Na verdade, isso é uma visão egoísta, errônea da população, que enxerga somente o seu lado como motorista infrator. Eles esquecem que pode haver um pedestre que está cruzando na via ou outro veículo à frente e que não terá tempo de reação. Estamos falando de perímetro urbano, onde não há espaço para altas velocidades”, salientou Soares.

A SMTTM também tem focado nos trabalhos de sinalização. No primeiro semestre, 121 placas de trânsito informando a velocidade na via foram instaladas ou revitalizadas pela Seção de Sinalização Viária da secretaria, que passaram a contribuir com a orientação dos condutores afim de evitarem avançar o limite máximo permitido nos locais.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa para quem excede o limite de velocidade varia entre média, grave e gravíssima, calculada entre R$ 130,16 e R$ 880,41. Nos casos de multa gravíssima, o motorista terá o direito de dirigir suspenso, que pode variar entre dois e seis meses. Se for reincidente, a suspensão é de um ano.

107% acima

Na noite desta quinta-feira (11/07), o radar móvel da SMTTM flagrou um veículo trafegando a 124 km/h na avenida Ruben Bento Alves, em Caxias do Sul. A velocidade máxima permitida na via é de 60 km/h, ou seja, ocorrência 107% acima do limite. Com a infração, de acordo com o CTB, o condutor será autuado por excesso de velocidade acima de 50% do limite permitido, multa considerada gravíssima e calculada em R$ 880,41, além das demais sanções administrativas previstas.

Foto por Divulgação

Assessoria de Imprensa - SMTTM