1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Julho

Município lança licitação para seleção de entidade para administrar UPA Central 24h

Abertura dos envelopes ocorre no dia 09 de agosto na Sala de Licitações do Centro Administrativo

Atualizada dia

A Prefeitura de Caxias do Sul divulgou no Diário Oficial Eletrônico (DOE) desta quarta-feira (10/07) a licitação nº 149/2019 para a seleção de entidade privada, sem fins lucrativos, qualificada como organização social na área da saúde, para gestão e operacionalização da UPA Central 24h. A abertura ocorre no dia 09 de agosto, às 9h, na Sala de Licitações do Centro Administrativo (rua Alfredo Chaves, nº 1.333, bairro Exposição).

O trâmite será realizado na modalidade de processo seletivo simplificado. A licitação exige a apresentação do primeiro envelope com a proposta técnica e o programa de trabalho. Somente as entidades que obtiverem um mínimo de 70 pontos, dos 100 possíveis, passarão para a fase seguinte. O segundo envelope conterá a proposta de preço. Após a abertura, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), responsável pelo serviço, fará a análise dos dados. A pontuação mínima da proposta técnica, além de atender aos requisitos do edital, será responsável por 70% do resultado final, os demais 30% levam em conta o preço.

Para colocar a UPA Central 24h em funcionamento, com capacidade de atender 350 usuários por dia, serão necessários cerca de 355 profissionais, entre médicos, dentistas, equipes de enfermagem e farmacêutica e outras funções administrativas. A opção pela gestão compartilhada confere mais celeridade na contratação em relação a recursos humanos, além de ser mais vantajosa do ponto de vista financeiro.

Com esta forma de gestão, a estimativa total de custo (folha de pessoal + estrutura e serviços) do serviço é de, no máximo, R$ 1.997.299,69 por mês, conforme determinado no edital. Se o Município optasse por abrir a UPA Central 24h com servidores concursados, somente com os encargos de folha de pagamento o montante gasto chegaria a R$ 3.619.180,74 mensais. Além do custeio mensal, o edital prevê um custo de implantação de R$ 723.483,55. Neste valor estão incluídos, por exemplo, sistema de videomonitoramento, central telefônica e materiais de comunicação visual, entre outros.

O formato da licitação busca qualificar o serviço que será prestado para a comunidade, enfatizando o trabalho, deixando o preço como requisito secundário. Após a homologação, o resultado será encaminhado para a SMS, que fica responsável pela elaboração do contrato. A partir da assinatura, a empresa realizará a contratação de pessoal, equipamentos e aquisição de insumos para o início dos atendimentos.

Assessoria de Imprensa - SMRHL e SMS