1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Agosto

Cerca de mil pessoas participam de evento sobre internet segura

II Encontro Municipal de Combate aos Crimes de Internet na Infância e Juventude contou com palestras, oficinas e bate-papos

Atualizada dia

O II Encontro Municipal de Combate aos Crimes de Internet na Infância e Juventude reuniu cerca de mil pessoas nesta quarta-feira (07/08), na Universidade de Caxias do Sul (UCS). O evento, promovido pelo Procon Caxias do Sul e pela Secretaria Municipal da Educação (Smed), por meio do Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal (NTM), faz parte das atividades alusivas à Semana Municipal de Conscientização da Exploração Infantil e Combate aos Crimes de Internet.

As atividades foram divididas em três turnos. Pela manhã, no UCS Teatro, participaram cerca de 750 estudantes do 5º ao 9º ano da rede municipal e privada de ensino. Alunos da Escola de Ensino Médio e Técnico Cetec UCS abriram o evento com a apresentação de uma esquete teatral sobre o assunto. Também foram exibidos vídeos sobre o tema, feitos pelos estudantes da disciplina Projeto Temático - Audiovisual, do curso de Criação Digital da UCS, orientados pelo professor Júlio Cézar Trajano.

Após, o coordenador do Procon, Luiz Fernando Del Rio Horn, falou sobre o objetivo da campanha “Navegue Seguro”, criada pelo Procon em parceria com a Interativacom, que já está circulando nas redes sociais do órgão.

“As crianças e adolescentes não são consumidores iguais aos adultos. É preciso fazer essa diferenciação. Esse cuidado também precisa estar na internet”, destacou Horn.

Em seguida, a campanha foi apresentada pela publicitária Nicole Adami.

A secretária da Educação, Marina Matiello, também deu as boas-vindas aos presentes.

“Este encontro é muito importante para atentarmos ao uso adequado da tecnologia, isso porque muitos problemas que ocorrem hoje nas escolas vêm do que circula nas redes sociais”, salientou.

A titular da pasta agradeceu a colaboração de todos para a realização do evento, em especial ao NTM. Em seguida, quem falou foi o promotor de Justiça aposentado, Júlio Almeida.

“É preciso ter cuidado com o que se manda para os amigos. Porque o seu amigo sempre vai ter outro amigo, com quem também compartilha confidências. E, atenção: a internet não esquece”, pontuou.

Logo após, o assessor pedagógico do grupo REconexão da Smed, Alexandre Ferronato, palestrou sobre o uso seguro das mídias digitais, além de dar orientações sobre as boas escolhas online. A estudante da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ilda Barazzetti, Camila da Rosa da Silva, 13 anos, achou o evento uma ótima ideia.

“Algumas coisas que foram ditas mexeram comigo. Acredito que outras pessoas também sentiram isso. A palestra deu um aviso pra gente cuidar muito sobre o que postamos na internet”, ressaltou.

Uma exposição de jogos e trabalhos feitos por estudantes do Município acerca do assunto também integrou a programação.

Galeria de imagens
1 de 13 imagens

Chegada dos estudantes para o evento

Foto por Priscilla Panizzon

Chegada dos estudantes para o evento

Foto por Priscilla Panizzon

Chegada dos estudantes para o evento

Foto por Priscilla Panizzon

Chegada dos estudantes para o evento

Foto por Priscilla Panizzon

Exposição de trabalhos sobre internet segura realizados pelas escolas

Foto por Priscilla Panizzon

Esquete teatral realizada por estudantes da Escola de Ensino Médio e Técnico UCS Cetec

Foto por Priscilla Panizzon

Plateia do UCS Teatro

Foto por Priscilla Panizzon

Luiz Fernando Horn, coordenador do Procon Caxias do Sul

Foto por Priscilla Panizzon

Nicole Adami, da agência Interativacom

Foto por Priscilla Panizzon

Marina Matiello, secretária da Educação

Foto por Priscilla Panizzon

Júlio Almeida, promotor de Justiça aposentado

Foto por Priscilla Panizzon

Alexandre Ferronato, assessor pedagógico do grupo REconexão da Smed

Foto por Priscilla Panizzon

Bate-papo aberto a perguntas dos estudantes

Foto por Priscilla Panizzon

À tarde, em torno de 70 professores se dividiram entre três oficinas, que abordaram as imagens digitais nas artes visuais, o pensamento computacional e a aprendizagem criativa com o uso das tecnologias. Para a professora Valéria Knopp, a participação valeu a pena.

“Foi bem produtiva porque conhecemos um software livre que poderá ser aplicado com as crianças. A tecnologia é essencial hoje na educação. Não tem como exclui-la, mas sim ser parte integrante do processo”, disse.

Os docentes também conferiram a palestra “O que os jogos ensinam pra essa gurizada?”, ministrada pelo prefessor Marcelo Fardo.

“Os jogos ensinam línguas, principalmente o inglês, auxiliam na coordenação mão-olho e nos reflexos rápidos, além de contribuir para a resiliência e criatividade. Porém, claro, depende do jogo e da variedade dos games”, enfatizou.
Galeria de imagens
1 de 5 imagens

Oficina "Imagem Digital nas Artes Visuais", com Claudia Zamboni de Almeida

Foto por Priscilla Panizzon

Oficina "Aprendizagem criativa com o uso das Tecnologias", com Kelen Ricardo dos Reis

Foto por Priscilla Panizzon

Oficina "Introdução ao Pensamento Computacional", com o Paulo Pasqual Júnior

Foto por Priscilla Panizzon

Palestra "O que os jogos ensinam pra essa gurizada?", com Marcelo Fardo

Foto por Priscilla Panizzon

Palestra "O que os jogos ensinam pra essa gurizada?", com Marcelo Fardo

Foto por Priscilla Panizzon

À noite, no UCS Cinema, cerca de 180 pessoas, entre representantes da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar (Cipave) e estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA), conferiram a palestra da inspetora de polícia Pâmella Corrêa, representante da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) de Caxias do Sul, que abordou os perigos da internet.

“Até os 18 anos, o celular das crianças e adolescentes é de responsabilidade dos adultos, que precisam ter acesso à senha, conversas e conteúdos acessados. Porque, acima de tudo, é fundamental criar uma relação de confiança entre pais e filhos para que, quando houver um problema, ele seja rapidamente comunicado”, frisou.

A psicóloga da Smed, Sonia Rossetti, também reforçou a importância do autoconhecimento como forma de perceber qual emoção está por trás de uma postagem ou atitude na internet. Assim, é possível avaliar se a postagem é realmente benéfica. O técnico de Informática da Smed, Alexandre Corso, foi o mediador do bate-papo.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Pâmella Corrêa, inspetora de Polícia

Foto por Priscilla Panizzon

Sonia Rosseti, psicóloga da Smed

Foto por Priscilla Panizzon

Bate-papo para perguntas da plateia

Foto por Priscilla Panizzon

Assessoria de Imprensa - Smed e Procon Caxias do Sul