1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Setembro

Estreia do 21º Caxias em Cena debate conflitos que envolvem a maternidade

Espetáculo Mãe-Criada abriu o festival de artes cênicas, que segue até o dia 15 de setembro

Atualizada dia

A estreia do 21º Caxias em Cena aconteceu na última sexta-feira (06/09), no Teatro Municipal Pedro Parenti, com o espetáculo Mãe-Criada, da Cia de Teatro Dionisos, de Joinville (SC). A peça apresentou os conflitos que envolvem a maternidade e causou empatia no público presente.

Essa foi a primeira vez que a Cia de Teatro catarinense participou do Caxias em Cena, mas a atriz da peça, Clarisse Siewert, conta que sempre ouviu falar do festival. “Estamos muito felizes em estar aqui. Ainda mais apresentando o espetáculo Mãe-Criada, na noite de abertura. A peça nasceu a partir da minha gravidez. Ao dividir esse tema com a plateia, eu levo para cena não só um pouco da minha vivência, mas das mulheres que eu entrevistei”, comentou a atriz.

A peça agradou o público, especialmente as mulheres, como é o caso da professora, Graziele Andrade. Ela contou que o espetáculo conseguiu encenar com exatidão os sentimentos conflitantes que permeiam a maternidade. “Apesar de ser um período mágico, ele envolve não só alegria, mas também questões dramáticas. Ter uma rede de apoio também é importante, porque sozinho é muito difícil dar conta, já que todas as fases que se sucedem têm suas dificuldades. No meu caso, o apoio da minha família foi fundamental”, ponderou a professora.

A servidora pública, Lilian Andrade, que também assistiu à peça, se enxergou em diversos momentos relatados no espetáculo. “O retorno ao trabalho, por exemplo, é difícil, pois, a gente se sente culpada por deixar o bebê. Mas, ao mesmo tempo, é um alívio, pois a gente se reconhece não apenas como mãe, mas com os outros papéis que desempenhamos socialmente”, descreveu.
Galeria de imagens
1 de 7 imagens

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Ainda durante o final de semana, também houve a apresentação das peças: “Vira e Revira – Na Cozinha Tudo Vira Poesia” e “Para Contar Estrelas”; e ainda foi ministrada a oficina chamada “Narrativas pessoais para construção da Cena”, pela Cia de Teatro Dionisos. Os espetáculos reuniram um público em torno de 300 pessoas.

A peça da Cia Nó Cego, “Vira e Revira – Na Cozinha Tudo Vira Poesia”, colocou em cena a figura de dois cozinheiros amargurados, que passam a interagir com objetos inanimados e, com isso, despertam a sua criatividade e bom humor. “A peça é permeada pelo humor e pela poesia. Inclusive, essa peça já foi apresentada fora do estado, especialmente em Minas Gerais e em duas turnês pela Itália’, contou o ator e diretor, Juliano Canal.

A jornalista Kamila Zatti, trouxe a filha de três anos, Mame Diarra, para prestigiar a apresentação de domingo, na Sala de Teatro Valentim Lazzarotto. “Eu costumo incentivar essa questão artística na minha filha, pois considero muito importante a influência que isso exerce no imaginário infantil. Então, sempre que tem algum espetáculo adequado à idade dela nós participamos, como é o caso do Caxias em Cena. A programação desse ano oferece ótimas opções e quero vir assistir outras peças”, indicou.
Galeria de imagens
1 de 15 imagens

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Foto por Noriana Seefeld Behrend

Ainda estão previstas para acontecer outras 13 apresentações teatrais até o dia 15 de setembro, em diversos pontos da cidade, com entradas gratuitas e/ou a preços acessíveis: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada). A programação também conta com mais cinco oficinas com participação gratuita. A coordenadora da Unidade de Arte e Cultura, Aline Carneiro, explica que o objetivo do festival é despertar no público caxiense o interesse pelo teatro e a estratégia encontrada foi diversificar ao máximo o tema dos espetáculos e os locais de apresentação.

“Nossa intenção é fazer com que as pessoas entendam que o teatro abriga todo tipo de pessoa e toda forma de arte, sem distinções. Mas, ao mesmo tempo, nós queríamos manter as raízes do festival e trazer peças mais contemporâneas. Uma das diretrizes da Secretaria da Cultura é que a gente trabalhe com a formação e nada melhor do que conseguir unir isso por meio das oficinas, dentro do Caxias em Cena”, explicou a coordenadora.

Confira a programação completa abaixo:

10 de setembro – Espetáculo “Puli-Pulá”
Companhia: Grupo Cerco
Classificação: livre
Horário: 09h
Local: Escola de Ensino Fundamental Engenheiro Dario Granja Santana
Sinopse: Uma celebração do encontro, da memória e da brincadeira. O espetáculo teatral infantojuvenil Puli-Pulá traz à cena uma das mais antigas tradições populares: a brincadeira de pular corda. No espetáculo o espectador é convidado a mergulhar em um universo lúdico e a brincar com o elenco em cena. Histórias, jogos e canções originais e da tradição oral compõem a narrativa, conduzida por atores e atrizes “brincantes”, que tocam instrumentos e interpretam diversos personagens. Temas como folclore, história, aprendizado, superação dos erros, aceitação das diferenças, a importância da atividade física e a ocupação criativa de espaços públicos são abordados com leveza em uma linguagem acessível à todas as idades. De forma alegre, colorida e musicada, Puli-Pulá é um convite à brincadeira livre e coletiva, estimulando o convívio social, a saúde e a cultura.

10 de setembro – Espetáculo Ercília”
Companhia: Grupo Teatro Mecânico
Classificação: 12 anos
Horário: 15h
Local: Biblioteca Parque Entrada gratuita, porém, sugere-se a doação de um 1kg de alimento
Sinopse: O espetáculo discorre sobre a vida de Ercília Nogueira Cobra, uma escritora dos anos 20, conhecida por duas obras pioneiras no feminismo brasileiro,Virgindade Anti-Higiênica - Preconceitos e convenções hipócritas e Virgindade Inútil – Novela de uma revoltada. Consideradas ofensivas na época, suas obras não eram recomendas para as moças de boas famílias, tendo uma delas apreendida pela polícia, sob acusação de pornografia. Entre 1934 e 1938 morou em Caxias do Sul, onde era proprietária da Pensão Royal, um cabaré localizado na Rua Bento Gonçalves. De destino posteriormente ignorado, sua atuação na cidade provocou reações diversas, principalmente entre os conservadores.

10 de setembro Espetáculo Diana” - com ator Celso Frateschi
Texto: Celso Frateschi
Classificação: 14 anos
Horário: 20h
Local: Teatro Municipal Pedro Parenti
Ingressos no local: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (para estudantes, servidores, idosos e classe artística, mediante comprovação)
Sinopse: A história acontece na cidade de São Paulo no final dos anos sessenta. É a saga de um professor de línguas de um colégio da periferia descrente e cansado das palavres das pessoas e prefere conversar com as coisas. Traído pela mulher, só dá crédito ao que dizem os inanimados. Sai de casa e se apaixona pela escultura “Saindo do Banho”, de Victor Brecheret instalada no Largo do Arouche, a quem ele batiza de Diana. O enredo prossegue quando o nosso “herói” é sequestrado por agentes da polícia confundido com um militante de esquerda. A peça se concentra nesse curto momento em que ele se encontra nesse cativeiro, para ele um não lugar em que busca entender o seu desentendimento. Em oito cenas curtas ele repassa a sua vida e o seu fim.

11 de setembro – Espetáculo Sra T.A.G”
Companhia: Grupo Teatro Mecânico
Classificação: 12 anos
Horário: 15h
Local: Biblioteca Parque Largo da Estação Entrada gratuita, porém, sugere-se a doação de um 1kg de alimento Sinopse: T. A. G., aos 93 anos de idade e dona de um brilhoso cabelo branco, vivia num apartamento localizado numa cidade do RS, perto de uma praça municipal. A paixão que sentia pelos tangos argentinos e a frustração em conhecer uma casa de tango, por ser “indecente para mulheres de família” segundo seu falecido marido, transformou-se em nostalgia. Em seus últimos anos de vida, as longas tardes eram regadas de DVDs de tango, gravados em famosos teatros como o teatro Cólon.

11 de setembro – Espetáculo Entrelinhas”
Classificação: 12 anos
Horário: 20h
Local: Sesc Entrada gratuita, porém, sugere-se a doação de um 1kg de alimento
Sinopse: Uma relação conflituosa entre filha, mãe e avó conduz a peça teatral Entrelinhas. Com abordagem Junguiana, o espetáculo relata o drama familiar de Cecília, uma mulher infeliz por suas escolhas pessoais que busca se reinventar interferindo intensamente na vida da filha, ao mesmo tempo em que suas atitudes são desprestigiadas por sua mãe. Nesse triângulo entre diferentes gerações ocorre um jogo de culpa, pena, manipulação, mentiras e, principalmente, muitas verdades. Sob direção de Zica Stockmans, a peça tem financiamento via Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com apoio cultural das Empresas Randon.

11 de setembro – Espetáculo Arena Selvagem”
Companhia: Grupo Cerco
Classificação: 16 anos
Horário: 20h
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho Entrada gratuita, porém, sugere-se a doação de um 1kg de alimento
Sinopse: O que é ser selvagem? Neste espetáculo, o Grupo Cerco te convida a entrar em uma arena onde seres humanos encontram-se com sua animalidade. A cidade e a selva. A opressão e a liberdade. O instinto e a sobrevivência. Em meio à artificialidade que criamos para nos diferenciar entre nós e dos outros animais, nossos corpos revelam que essas mudanças são superficiais diante da força da nossa natureza. Arena Selvagem foi construído através de pesquisa do grupo Cerco no Centro de Documentação e Pesquisa em Artes Cênicas do Teatro de Arena, que conta com textos dramáticos, muitos oriundos do antigo Departamento de Censura da Polícia Federal, livros de artes cênicas e videoteca. Além dos textos teatrais, o espetáculo reúne conteúdos científicos, fragmentos de contos e cenas criadas pelo elenco. Oito atrizes e atores revezam-se em cena entre diversas personagens, executando, inclusive, trilha sonora autoral.

12 de setembro – Espetáculo Paulinho Mixaria”
Companhia: Paulinho Mixaria
Classificação: Livre
Horário: 20h
Local: Teatro Municipal Pedro Parenti
Ingresso: R$ 20,00 e R$ 10,00 (para estudantes, servidores, idosos e classe artística, mediante comprovação)
Sinopse: O espetáculo “Humor à Moda Antiga” é para todas as idades. As piadas giram em torno do jeito engraçado e simples do personagem, que representa qualquer pessoa ingênua, vinda do interior de alguma parte do país e que pode ser bem mais inteligente que aparenta.

12 de setembro – Oficina “Dinâmica dos Animais na Linguagem Cênica”
Companhia: Grupo Cerco
Classificação: Livre
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Horário: 14h
Sinopse: O trabalho com a transposição das dinâmicas dos animais para a linguagem cênica proporciona ao ator/atriz novos meios de criação que priorizam o jogo e a transposição da linguagem teatral para uma atmosfera que foge do jogo realista ilustrativo. Este tipo de técnica oportuniza ao ator /atriz no seu trabalho de criação a busca de formas corporais que se constituirão em material para a criação de dramaturgias e também no desenvolvimento do estado de jogo no aqui/agora.

12 de setembro – Espetáculo Odila”
Companhia: Grupo Teatro Mecânico
Classificação: 12 anos
Horário - 20h
Local: Escola Municipal de Ensino Fundamental Prefeito Luciano Corsetti
Sinopse - O espetáculo conta a trajetória da vida de Odila Gubert, alterada pelo trágico acontecimento na Fábrica de Munições Gazola, em Caxias do Sul. Aos 22 de julho de 1943, uma explosão ocorrida no interior da fábrica vitimou sete mulheres, seis das quais perderam sua vida ao cumprirem o dever “pelo esforço de guerra”. Odila sobreviveu, porém sua vida tomou outro rumo, contrário aos sonhos alimentados até então, no auge dos seus 21 anos.

13 de setembro – Espetáculo Caio em Construção”
Companhia: Solos & Bem Acompanhados
Classificação: Livre
Horário: 10h30
Local: Escola Estadual de Ensino Médio Santa Catarina
Sinopse: Caio em Construção transpõe seu universo para o palco através de crônicas, cartas, contos, poemas, depoimentos e música ao vivo. O roteiro prioriza os textos que abordam a valorização da vida em todos os seus aspectos, apresentando, também, uma face pouco conhecida do autor: um Caio vibrante e solar. Consciente da iminência da morte e aceitando a própria finitude -muitas vezes com humor e escárnio –, se encontra desperto para o milagre da existência.

13 de setembro – Oficina de Luz
Companhia: Solos & Bem Acompanhados
Classificação: 14 anos
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Horário: das 9h30 às 12h
Entrada gratuita
Sinopse: História da iluminação, aspectos gerais da iluminação cênica, elétrica básica, refletores convencionais e suas funções, livre conversação.

13 de setembro – Oficina “O Artista Produtor”
Companhia: Solos & Bem Acompanhados
Classificação: 14 anos
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Horário: das 14h30 às 17h
Entrada gratuita
Sinopse: Prática e teoria a partir da experiência de circulação dos espetáculos e dos processos de criação e manutenção dos trabalhos da Companhia de Solos & Bem Acompanhados: metodologia, seleção de temas, fusão e transposição de linguagens, técnicas e treinamentos corporais e vocais (exercícios práticos), viagens e produção. Aborda a importância das relações – com as equipes, colegas, fornecedores, contratantes, espectadores e todos que circulam em nosso entorno – baseadas no respeito, clareza, honestidade, escuta e bom humor, visando o equilíbrio e a saúde no exercício do acúmulo de funções: atuar, criar e produzir, manter.

13 de setembro – Oficina de Música
Companhia: Solos & Bem Acompanhados
Classificação: 14 anos
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Horário: das 17h30 às 19h30
Entrada gratuita
Sinopse: Serão desenvolvidas atividades que englobam percepção musical, dinâmica, ritmo, afinação e pulsação; a relação entre o corpo e a produção de sons e ritmos musicais; a interação da música com o teatro.

13 de setembro – Espetáculo As quatro direções do Céu”
Companhia: Grupo Teatral Face e Carretos
Classificação: 12 anos
Horário: 20h
Local: Teatro Municipal Pedro Parenti
Ingresso: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (para estudantes, servidores, idosos e classe artística, mediante comprovação) Sinopse: Navegando entre a narrativa épica e o universo do melodrama circense, a peça acrescenta uma aura de fatalidade à vida de personagens comuns, numa balada sobre o amor, desejos desencontrados, fantasia e morte. Em 2015, As Quatro Direções do Céu foi o principal vencedor do 10º Prêmio Braskem em Cena, levando os troféus de melhor espetáculo e melhor direção. No Prêmio Açorianos de Teatro 2015, o espetáculo venceu nas categorias: melhor ator coadjuvante (Tiago Contte) e melhor espetáculo pelo júri popular.

14 de setembro – Oficina “O Teatro Físico – Vivência sobre a pesquisa realizada pela Cia. do Abração” Companhia: Cia do Abração
Classificação: 16 anos }
Local: Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho
Horário: 15h
Sinopse: Compartilhar com o público a vivência do trabalho realizado com o Grupo de Pesquisas Cênica da Cia. do Abração, desenvolvendo a sensibilidade dos participantes, aflorando seus impulsos internos, a energia central e o aterramento.

14 de setembro – Espetáculo Caio do Céu”
Companhia: Solos & Bem Acompanhados
Classificação: 12 anos
Horário: 20h
Local: Teatro Municipal Pedro Parenti
Ingresso: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (para estudantes, servidores, idosos e classe artística, mediante comprovação) Sinopse: Impossível ler Caio Fernando Abreu sem enxergá-lo, sem senti-lo, ele é visceral, sincero,Confessional, um biógrafo do emocional, um fotógrafo da fragmentação contemporânea, um tradutor do seu tempo. Escreveu, principalmente, sobre o tema que mais lhe despertava a imaginação: a condição humana. Caio do Céu transpõe seu universo para o palco através de crônicas, cartas, contos, poemas, textos teatrais, depoimentos, música ao vivo e projeções. Traz para a cena o próprio artista, por meio de vídeos, com trechos de suas entrevistas. O roteiro prioriza parte da obra que valoriza a vida em todos os seus aspectos, apresentando também uma face pouco conhecida do autor: um homem vibrante e solar, que se revela desperto para o milagre da existência diante da iminência da morte - muitas vezes abordada com humor, leveza e profundidade. Caio do Céu expõe e questiona os valores da sociedade e, principalmente, as questões da alma humana, da morte e da vida.

15 de setembro – Espetáculo Kartas de uma Boneca Viajante”
Companhia: Cia. do Abração
Classificação: Livre
Horário: 17h30
Local: Teatro Municipal Pedro Parenti
Ingresso: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (para estudantes, servidores, idosos e classe artística, mediante comprovação) Sinopse: O espetáculo narra o encontro de um desiludido escritor, com uma criança que chora por que perdeu sua boneca. Para alegrá-la, inventa uma história dizendo que a boneca não se perdera, mas que estava apenas viajando. Resolve, então, criar cartas imaginárias escritas pela boneca, endereçadas à menina, contando sobre as aventuras em suas viagens, transformando-se, assim, em um carteiro de bonecas viajantes.