1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Novembro

Novas lâmpadas de LED na área central aumentam sensação de segurança

Após concluir avenida Júlio de Castilhos, instalação avança para a rua Os Dezoito do Forte

Atualizada dia

A área central de Caxias do Sul tem outra aparência à noite, após a colocação de luminárias com tecnologia LED. O Departamento de Iluminação Pública da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Smosp) concluiu nesta quarta-feira (27/11) a troca de equipamentos de vapor metálico pelas luminárias de LED na avenida Júlio de Castilhos. O trecho se soma à avenida Itália e às ruas Pinheiro Machado e Sinimbu, além da Praça Dante Alighieri e do Centro Administrativo Municipal, onde as substituições estavam prontas. O investimento do Município nesta primeira fase de implantação é superior a R$ 1 milhão, em 750 pontos. Agora, a instalação seguirá para a rua Os Dezoito do Forte.

A melhoria é um dos itens do plano de governo do prefeito Daniel Guerra, dentro do eixo de segurança pública. O objetivo é garantir uma iluminação moderna e eficiente, com grande capacidade luminosa e menor custo. Na avenida Júlio, foram trocados 314 pontos, num investimento de aproximadamente R$ 440 mil em equipamentos. Cada unidade agora tem um fluxo luminoso 20% maior que antes. Toda a mão de obra de engenharia e instalação foram feitas pelos próprios servidores da Smosp. As trocas ocorreram à noite, em horários geralmente após as 22h, para não impactar negativamente no trânsito. O trabalho só não foi executado em dias de chuva ou nevoeiro, uma vez que a substituição é feita com rede elétrica energizada.

As lâmpadas da avenida Júlio de Castilhos já eram brancas, porém em intensidade menor que as luminárias de LED. “Essas lâmpadas tinham maior degradação do fluxo luminoso, ou seja, a luz se depreciava muito rapidamente, em virtude das características construtivas da lâmpada. A título de curiosidade, a cada dois a três anos, todas as 315 lâmpadas brancas da Júlio precisavam ser trocadas por novas, para manter a intensidade luminosa em níveis aceitáveis. Isso representa um custo de aproximadamente R$ 30 mil só em equipamentos. Entretanto, com a luminária LED, isso não vai ocorrer. Dessa forma, além da redução do consumo de energia elétrica, teremos a economia do custo com os aparelhos”, informa o engenheiro Leandro Pavan, secretário de Obras e Serviços Públicos.

Foto por Luciane Modena

Na rua Os Dezoito do Forte, a Smosp fará 87 substituições. Serão estudados, ainda, cinco pontos para instalações novas, a fim de cobrir zonas de sombreamento que serão avaliadas à noite. “Após o término da Dezoito, encerraremos o projeto de LED na área central da cidade. Nosso objetivo é, além de modernizar, reduzir o consumo de energia elétrica em até 40%. Ao término dessa etapa, estimamos que a prefeitura economize R$ 400 mil por ano em energia elétrica, com troca de 740 luminárias de vapor, de 400 watts, por luminárias de LED de 240 watts. Além disso, os equipamentos têm maior durabilidade, uma vez que os índices de falha dos componentes são menores. A garantia é de 10 anos, o que faz com que o fornecedor seja responsável por substituir ou reparar o aparelho sem ônus para a prefeitura”, explica o titular da Smosp.

O material que é retirado das áreas centrais não é desperdiçado. As lâmpadas e os reatores passam por um processo de triagem com testes elétricos para avaliar se encontram-se em condições de serem reutilizados. As luminárias são armazenadas pela Smosp e reformadas, quando necessário, para substituírem pontos em caso de necessidade, como na ocorrência de danos por conta de acidentes de trânsito, por exemplo, em outros lugares de Caxias do Sul.

Melhoria nos bairros

Os próximos passos da implantação da tecnologia LED na iluminação pública de Caxias do Sul envolvem a expansão para os bairros. O material já foi adquirido e está em fase de recebimento. Uma licitação para escolher uma empresa com mão de obra especializada está em andamento, uma vez que a troca nos bairros envolverá uma operação complexa de substituição de braços e luminárias com mais de 20 ou 30 anos por braços e luminárias mais pesados, em rede energizada da concessionária.

Os locais a receberam a tecnologia LED nos bairros estão sendo estudados internamente e serão divulgados quando houver a definição.

Foto por Luciane Modena

Modelos antigos X LED

A principal diferença entre os modelos utilizados até então (vapor de sódio e vapor metálico, no caso da Júlio) e a nova tecnologia que está sendo implantada pela prefeitura está na durabilidade. As lâmpadas antigas duram menos, seja pela queima ou pela redução do fluxo luminoso com o decorrer do tempo. Na prática, entende-se que a cada quatro ou cinco anos esses modelos precisem ser substituídos por novos.

Outra vantagem é a ausência de metais pesados na construção da luminária LED. As lâmpadas de vapor possuem metais pesados, como o mercúrio, e necessitam de descarte ambientalmente correto a fim de não causar danos ambientais e às pessoas. Atualmente, esse descarte é gerenciado pela Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca).

Na tecnologia LED, o fluxo luminoso se depreciará em no máximo 70% do inicial no término do período de 50 mil horas de operação, aproximadamente 10 anos. Outra vantagem está na iluminação constante mesmo com grandes variações de tensão na rede elétrica e a uniformidade da iluminação.

Alô, Caxias

Trocas de lâmpadas e consertos de luminárias devem ser solicitados pela comunidade por meio do “Alô, Caxias”, pelo telefone 156 ou pelo site sac.caxias.rs.gov.br. Para instalar luminárias em novos pontos da cidade, é preciso oficializar o pedido por meio de um documento a ser entregue no protocolo geral da prefeitura (rua Alfredo Chaves, 1333), das 10h às 16h.

Assessoria de Imprensa - Smosp