1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Novembro

Sarau Cultural celebra o dia Nacional da Consciência Negra

Atividade ocorreu na tarde desta quarta-feira (20/11) na Fluência Casa Hip Hop

Publicada dia

No dia Nacional da Consciência Negra (20/11), a Coordenadoria de Promoção de Igualdade Étnico-Racial, vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS), realizou o I Sarau Cultural: Protagonismo Negro, na Fluência Casa Hip Hop, no bairro Santa Fé. A tarde contou com apresentações de capoeira, dança e música com alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Ruben Bento Alves, Instituto Tulipa de Porto Alegre, artistas e a comunidade.

Com o tema “A força da diversidade” o Mês da Consciência Negra é realizado com o objetivo de proporcionar a reflexão e a celebração da força da pluralidade social e cultural. As atividades promovidas no mês de novembro incluem eventos como cine debates, palestras educativas e diversos eventos culturais.

O titular da SMSPPS, Ederson de Albuquerque Cunha, destacou a importância do Sarau para a comunidade. “Através deste Sarau, trazendo a música, a arte e a expressão da comunidade, nós conseguimos identificar políticas públicas mais úteis. Estamos aqui apoiando este projeto como uma forma de aprender a ouvir a voz da comunidade para que possamos pensar um pouco melhor em como ela pode melhorar e se desenvolver cada vez mais na sociedade”, disse Cunha.

Galeria de imagens
1 de 5 imagens

Foto por Instituto Tulipa

Foto por Instituto Tulipa

Foto por Grasiela Couto

Foto por Grasiela Couto

Foto por Grasiela Couto

Kamila Marina Bazzo, 25 anos, psicóloga da Fluência, também aprovou a iniciativa. “Cada vez mais precisamos de espaços para mostrar o que vem sendo feito, pois muitas coisas boas são desenvolvidas na periferia. A ideia do Sarau é fazer com que a cultura negra seja representada através de grupos de capoeira, poesia e hip hop para a comunidade. A nossa ideia é atender as escolas que são próximas daqui através de atividades culturais”, revelou.

A cantora Jo Bitencourt, 30 anos, moradora de Porto Alegre, prestigiou o evento. “Esta é a primeira vez que venho a Caxias e participo com o Instituto Tulipa. Poder falar de arte e do empoderamento da mulher, passando para estas crianças uma imagem de amor, paz e respeito é gratificante”, opinou. Junto a ela também participou o MC Jean Paul, que voluntariamente veio da capital pelo Instituto Tulipa, além do cantor Kanhanga. Também houve apresentações culturais com a Escola Nacional Claudio Capoeira, grupo Pé de Quilombola e uma declamação de poesia com Angela Martins.

Já a estudante Kerolyne Vitória dos Santos, 15 anos, aluna da turma de aceleração da escola Tancredo Neves, faz parte da Casa Fluência Hip Hop. “Muitos negros são discriminados e um evento como este, com atividades que reforçam a cultura afro, é muito importante para nos encorajar e aumentar nossa autoestima”, enfatizou.

A programação do Mês da Consciência Negra continua com atividades até 30/11.

Assessoria de Imprensa - SMSPPS