1. Início
  2. Notícias
  3. 2019
  4. Dezembro

Proposto pelo prefeito Daniel Guerra, quarto mutirão de consultas especializadas zera lista de espera para ortopedia

Chefe do executivo conferiu pessoalmente a ação, que teve adesão de 80% dos usuários

Atualizada dia

A lista de espera para consulta com ortopedista, que somava 2,3 mil pacientes em dezembro de 2016, foi zerada durante o quarto mutirão de consultas especializadas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). A ação foi realizada no último domingo (1º/12) e contou com a adesão de cerca de 80% dos usuários chamados para atendimentos médicos. Do total de 380 consultas inicialmente ofertadas, em seis diferentes especialidades, foram confirmadas 375. Destas, 286 foram efetivamente realizadas.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

O prefeito Daniel Guerra conferiu pessoalmente a ação, ocorrida no Centro Especializado de Saúde (CES) das 8h às 17h.

“Os mutirões foram implantados por nossa administração e chegam à 4ª edição como uma iniciativa consolidada. Temos algumas listas de espera zeradas e outras com significativa redução. Sabemos que ainda há especialidades com demanda reprimida, mas estamos, de forma inédita, atacando esse problema histórico e já colhendo frutos. Continuaremos trabalhando para avançar ainda mais no próximo ano”, diz.
Galeria de imagens
1 de 7 imagens

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

Foto por Petter Kunrath

O secretário municipal da Saúde (SMS), Júlio Freitas, reafirma o êxito da mobilização.

“Os resultados falam por si. Envolver diversas equipes para prestar um atendimento resolutivo à população no domingo, obter 80% de adesão e zerar a fila da ortopedia, uma das especialidades tradicionalmente com maior procura, é prova do sucesso desta iniciativa do prefeito Daniel Guerra”, declara.

Andréa Dal Bó, diretora da Rede Especializada de Saúde, lembra que a equipe multiprofissional do CES realizou consultas de  cardiologia, dermatologia, neurologia, ortopedia, reumatologia e gastroenterologia, além de fonoaudiologia, que registrou adesão de 55% dos pacientes.

Celoni de Morais, 62 anos, compareceu ao mutirão para consultar com gastroenterologista. 

“Excelente essa oportunidade de vir ao médico no domingo. Facilita muito para quem trabalha, além de agilizar a fila de espera. Fui muito bem atendida. A prefeitura está de parabéns”, afirma.

O Centro de Atenção Integral à Saúde Mental (Cais Mental) chamou mais de 200 usuários para participarem dos grupos terapêuticos. A equipe comemora o fato de a demanda reprimida de crianças com idade inferior a cinco anos ter sido zerada com o mutirão, embora a adesão geral tenha sido de apenas 33,5%.

Testes rápidos e outros serviços

O mutirão ainda contou, pela primeira vez, com a oferta de vacinas. Foram aplicadas 44 doses da tríplice viral (caxumba, rubéola e sarampo) e 38 da hepatite B.

O Serviço Municipal de Infectologia (SMI) fez testes rápidos de HIV, hepatites B e C e sífilis, totalizando 103 pessoas atendidas e 408 exames realizados.

A Central de Exames Complementares acolheu 16 pacientes para coletas laboratoriais diversas (215 exames) e 13 para radiologias (31 exames), durante o mutirão. Também foram realizados, pela equipe do CES, 19 eletrocardiogramas e dez espirometrias.

Como apoio, também participaram do mutirão o Departamento de Avaliação, Controle, Regulação e Auditoria (Dacra), para autorização de procedimentos mais complexos; e a Farmácia Básica, que foi aberta à população em geral.

Adesão a consultas médicas

Cardiologia: 77%
Gastroenterologia: 69%
Ortopedia: 74%
Dermatologia: 91%
Neurologia: 87,5%
Reumatologia: 75%
Geral: 76,26%

Assessoria de Imprensa - SMS