1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Fevereiro

Secretário de Gestão e Finanças apresenta os números do caixa do Município

Prefeitura fechou com déficit na ordem de R$ 50 milhões em 2019

Atualizada dia

O secretário municipal de Gestão e Finanças e da Receita Municipal, Paulo Dahmer, apresentou na manhã desta quinta-feira (06/02) à imprensa os números do caixa do Município. Acompanharam a coletiva no Salão Nobre do Centro Administrativo o Vice-prefeito e secretário do Planejamento, Edio Elói Frizzo, a Chefe de Gabinete e secretária de Governo, Grégora Fortuna dos Passos, a secretária de Recursos Humanos e Logística, Valéria Wormann e equipe da Secretaria de Gestão e Finanças.

Dahmer apresentou dados em que mostram as contas públicas dos exercícios de 2015 a 2019. Conforme já anunciado pelo Prefeito Flávio Cassina em seu discurso na abertura do ano legislativo, a Prefeitura tem um déficit de R$ 50 milhões. "Ao contrário do que divulgado pelo prefeito Daniel Guerra, que diz ter deixado R$ 34 milhões no caixa, ele não contabilizou as despesas, que somam hoje R$ 83.098,166, faltando então os R$ 52 milhões consolidado', informou.

O secretário ainda mostrou outro valor pendente, na ordem de R$ 9 milhões que a Prefeitura deve pagar das RPVs (Requisições Judiciais de Pequeno Valor), ou seja, calor que foram cobrador do Município via judicial. Segundo Dahmer, este valor ainda não foi pago e sai do caixa.

Diante dos números, o titular da Gestão e Finanças com sua equipe anunciou medidas para tentar conter gastos e gerar receitas. Entre eles fazer novo cálculo de alíquotas de contribuição previdenciária dos servidores e repasses da Prefeitura; atualização da Planta de Valores do IPTU (correção venal de imóveis); antecipar o vencimento do IPTU e reduzir o desconto do pagamento do imposto em cota única. "Só serão feitas novas obras com valores vinculados (determinados para o fim), vamos suspender temporariamente a contratação de novos servidores e vamos rever a utilização de recursos na área da Saúde e Educação. Na saúde por exemplo, temos que aplicar 15%, já estamos em 26%", exemplificou. A Prefeitura também vai concentrar esforços para cobrar os R$ 600 milhões que estão em dívida ativa.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Foto por Fabiana de Lucena