1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Maio

Diretora da Vigilância em Saúde responde as principais dúvidas da população nas redes sociais da Secretaria Municipal da Saúde

Atualizada dia

Médica infectologista e diretora da Vigilância em Saúde, Andréa Dal Bó, responde as principais dúvidas da população que acompanha a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) pelas redes sociais

Confira:

Qual o período máximo que eu posso utilizar a máscara sem trocar? Uso máximo de até 2h. A cada 2h deve ser trocada. Pode higienizar com água e sabão e colocar de molho na água sanitária por até 20 minutos. Após, colocar para secar e passar com ferro. A máscara deve ser feita preferencialmente de um tecido não alérgico.

A taxa de 0,13% de contaminados é considerada alta se comparada com o resto do país? O estudo orienta que se se faça um cálculo com o número atual de contaminados e multiplique por 12. Isso daria em torno de 600 pessoas. Incidência em Caxias é 11 para cada 100 mil pessoas. Índice considerado baixo dentro da média nacional e estadual. Esses números são os que chegam até a a Vigilância Epidemiológica. Temos subnotificação em Caxias. As pessoas que estejam internadas com síndromes gripais e com falta de ar, é necessário que o médico pense na possibilidade de coronavírus e solicite que seja feito o teste. A Vigilância está trabalhando ativamente para descobrir quais são esses casos e orientando os profissionais de saúde e hospitais, para que isso seja amenizado o máximo possível.

Os hospitais e laboratórios notificam os casos? Sim. Porém, eles notificam todos os casos que chegam até eles. Isso não significa necessariamente que todos sejam de Caxias. Contabilizamos apenas os que residem no município. Os demais, a Vigilância Epidemiológica notifica as respectivas Secretarias da Saúde.

A Prefeitura fez a compra de novos testes para a Covid-19? Recebemos do Ministério da Saúde um total de 1,8 mil testes rápidos. A diferença entre o PCR e o teste rápido é que o PCR é um cotonete que vai até a boca e a garganta, onde, dali, é retirada uma amostra de secreção. Dessa amostra, vai ser verificado se existe a existência do coronavírus. Ele é feito nas pessoas sintomáticas e que são profissionais da saúde, segurança pública e administração penitenciária. Essa é uma recomendação do MS para essas pessoas e para aquelas internadas com síndrome gripal de dificuldade de respirar. O PCR é feito entre o terceiro e o sétimo dia desde a data onde começaram os sintomas. O teste rápido é para avaliar se a pessoa teve contato com o vírus. É verificado o anticorpo que foi criado. Essa defesa pode ser atual ou passada. Se a pessoa estiver com sintomas o recomendado é o PCR, pela baixa sensibilidade do teste rápido no início dos sintomas. Teste rápido é recomendado apenas para verificar se alguém já se contaminou. Caxias está adquirindo com meios próprios outras unidades dos testes rápidos.

Qual o motivo para não estarem testando pessoas com sintomas gripais? Estamos sim testando pessoas com sintomas gripais. Porém, estabelecendo os critérios do Ministério da Saúde. Até 27 de abril, tivemos 843 pessoas com síndromes gripais. Destas, 571 não foram testadas por não atenderem os critérios do MS. Isso não significa que todas são Covid-19.

Alguma previsão sobre quando os casos vão diminuir? As expectativas para o inverno são ruins. Vamos ter o frio mais aglomerações e pessoas com outros vírus respiratórios. Naturalmente, neste período, já temos um aumento de casos de doenças respiratórias. Previsão para diminuir os casos de coronavírus não temos. Pelos estudos matemáticos, o pico será em final de maio e início de junho. Uma queda aconteceria apenas em final de junho e início de julho.

Terão testes rápidos disponíveis para compra? Já saiu uma portaria do MS sobre testes serem realizados em farmácias. Ainda não temos previsão de quando isso começará a funcionar. A pessoa que quiser, pagará na própria farmácia. A Vigilância Sanitária irá fiscalizar para que isso seja feito de uma maneira segura. A Vigilância Epidemiológica será notificada.

Os exames particulares também entram na conta dos casos em Caxias? Sim, a Secretaria da Saúde é notificada e os resultados entram para a somatória com os da rede pública.

Protetor facial substitui o uso da máscara? A máscara é mais eficiente pela proteção que oferece em caso de tosse em espirro. Porém, o protetor também ajuda.

Alguma previsão sobre vacinas? Existem estudos mais positivos sobre vacinas na Inglaterra e na França. Entretanto, sem nenhum resultado específico. Caso esses estudos apresentem um resultado eficaz e a vacina seja desenvolvida, a previsão é que chegue ao Brasil apenas em 2021.

Como guardar a máscara? Se você tiver usado por menos de 2h, o ideal é que você tenha um saco plástico ou de papel para guardá-la. Deve ser colocada com os elásticos para fora e evitar tocar na parte externa dela.

A pessoa recuperada pode pegar de novo? Não sabemos. A ciência ainda tem dúvida se alguém que teve e se recuperou, criou anticorpos capazes de barrar uma nova entrada do vírus.

A live completa está disponível na página do Facebook e no Instagram da SMS, @saudecaxiasdosul.