1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Junho

Coronavírus: confira as ações da Prefeitura de Caxias desde o início da pandemia

Veja o cronograma de medidas adotadas pela administração municipal desde março

Atualizada dia

Desde o início da pandemia, há mais de três meses, a Prefeitura de Caxias do Sul planejou diversas ações e medidas para conter a disseminação da Covid-19. O primeiro caso na cidade foi registrado em 11 de março. Em 16 março, foi instituído o Gabinete de Crise, composto pelo Prefeito Flávio Cassina, pelo Vice-prefeito Edio Elói Frizzo, pela Chefe de Gabinete e secretária de Governo, Grégora Fortuna dos Passos, o secretário da Saúde, Jorge Castro, entre outros secretários e diretores municipais. Em 19 de março, o grupo avaliou o cenário e, visando o achatamento da curva epidemiológica, decretou o isolamento social para restringir a circulação de pessoas.

Uma das primeiras ações foi acolher a população de rua. Em 23 de março, uma estrutura foi montada nos Pavilhões da Festa da Uva para abrigar os moradores. No início dos trabalhos, cerca de 200 pessoas foram atendidas, com alimentação e banho, além de cama e atividades organizadas pelas secretarias.

A Prefeitura também iniciou a sanitização de espaços públicos. Até o momento, já foram mais de 200 locais diferentes, incluindo Lar São Francisco de Assis, entorno de hospitais e UBSs, parques e praças, paradas de ônibus, locais da Feira do Agricultor, Penitenciária do Apanhador e Estação Rodoviária, entre outros. A ação acontece duas vezes por semana e são utilizados quartenário de biguanida e peróxido de hidrogênio.

Em 2 de abril, ocorreu a abertura de estruturas externas, em frente às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Central e Zona Norte, para realizar a triagem de pacientes com síndrome gripal, evitando que eles permaneçam no mesmo ambiente em que se encontram pessoas com outros casos clínicos e as contaminem. Em frente à UPA Central, a estrutura comporta cinco consultórios adultos e dois pediátricos, além de salas para cadastro, triagem e de espera. Já na planta localizada junto à UPA Zona Norte, são três consultórios, salas de cadastro, triagem, espera e de observação.

Para esclarecer dúvidas da população sem que ela necessite sair de casa, a Prefeitura de Caxias do Sul disponibilizou, desde 17 de abril, o chatbot "CoronaBot”. A ferramenta, que fica disponível no canto inferior direito do site (caxias.rs.gov.br), a partir de uma série de perguntas previamente programadas sobre os sintomas que a pessoa está sentindo, orienta o que deve ser feito, inclusive indica a Unidade Básica de Saúde (UBSs) mais próxima, de acordo com a localização do usuário. O “CoronaBot” utiliza como base dados do Ministério da Saúde e das secretarias de saúde do Estado e do Município. Trata-se de um robô programado para fazer a triagem das pessoas com possíveis sintomas de Covid-19 antes de elas procurarem atendimento médico. Até o momento, mais de 10 mil acessos já foram registrados.

A Vigilância Sanitária vistoriou mais de 1,8 mil estabelecimentos durante o início da pandemia. As equipes de fiscalização verificam, principalmente, se os estabelecimentos fornecem os EPIs para os funcionários, quando há exigência para isso, o fornecimento de álcool gel para clientes e colaboradores, higienização dos ambientes, controle para evitar aglomeração de pessoas e o uso de máscara.

Já a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), desde o início do decreto, em meados de março, recebeu mais de 4 mil denúncias de locais em descumprimento aos artigos do documento. As denúncias chegaram via Alô Caxias, telefone 156, e canais da pasta. Hoje a SMU recebe cerca de 30 denúncias por hora.

O uso obrigatório de máscaras, em Caxias do Sul, foi instituído a partir de 4 de maio, com multa de até R$ 172,45 em caso de descumprimento.

Também desde o dia 4 de maio, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Eldorado começou a operar com horário estendido. O atendimento ao público começa às 7h30min e termina às 21h. Além dela, as UBSs Desvio Rizzo, Diamantino, Esplanada, Reolon e Vila Ipê já fazem parte do Programa Saúde na Hora, instituído pelo Ministério da Saúde (MS) na portaria nº 397, de 16 de março de 2020.

Em 5 de maio, a Prefeitura abriu o 1º Hospital de Campanha de Caxias do Sul, localizado dentro do Hospital Virvi Ramos. São 49 leitos para tratamento de pacientes de grau leve e moderado e mais 5 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), abertos no dia 8 de junho, os quais estão sendo custeados de forma integral pela Prefeitura. Para oferta e manutenção, o investimento mensal da Prefeitura é de R$ 697.160,00. Dos 49 leitos, 15 estão localizados no setor 300 e 34 na área que era ocupada pela saúde mental. O Hospital abriu mais três leitos de UTI privados na mesma data. Dessa forma, o Hospital Virvi Ramos tem agora 9 leitos de UTI para rede pública e outros 9 pelo sistema privado.

Outro Hospital de Campanha está sendo montado junto ao Hospital Pompeia. São 29 leitos ampliados, sendo 7 leitos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) os quais aguardam equipamento como monitores e bombas de infusão, 7 leitos em Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) e 15 leitos de isolamento em Unidade de Internação Clínica (UI). Cada um dos 7 leitos de UTI terá o custo diário de R$ 2.850,00, sendo R$ 1,6 mil pagos pelo Ministério da Saúde e R$ 1.250,00 pelo Município. Caso os leitos não sejam homologados pelo MS, para abertura, a Prefeitura arcará com os custos sozinha, a exemplo dos 10 novos leitos de UTI do Hospital Geral. A SMS estuda alugar o equipamentos faltantes para colocar os 7 novos leitos de UTI em operação ainda na próxima semana.

Dessa forma, são, no total, 22 novos leitos de UTI, sendo 10 no Hospital Geral (entregues dia 16 de maio), 7 no Hospital Pompeia e 5 junto ao Hospital Virvi Ramos. Assim, Caxias do Sul passa a contar com 56 leitos de UTI SUS adulto. A ampliação da capacidade hospital faz parte do Plano de Contingência do Município para enfrentar a pandemia.

A SMS ampliou, em 15 de junho, os grupos de testagens incluindo pessoas acima de 50 anos, gestantes e puérperas. Além desses, são testados profissionais da saúde, profissionais da segurança penitenciária, profissionais da Guarda Municipal, Fiscalização Municipal de Trânsito, Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento Estadual de Trânsito e do Instituto Geral de Perícias com sintomas gripais e pacientes em internação hospitalar por síndrome gripal, seguindo os critérios do órgão. O Município, em 21 de maio, iniciou a realização de testes para diagnóstico da Covid-19 no Laboratório Municipal da Central de Exames Complementares, o qual tem capacidade para fazer até 96 exames por dia utilizando o método RT-PCR. Até o momento, o Ministério da Saúde já enviou 10.880 testes rápidos para Caxias do Sul. A SMS também adquiriu mil testes rápidos para Covid-19 e mil para H1N1. Além disso, foi firmado um convênio com a Universidade de Caxias do Sul (UCS) para realizar 400 testes PCR conforme demanda.

Em 8 de maio, a Prefeitura de Caxias do Sul lançou o Painel de Monitoramento da Covid-19 com objetivo de ser ainda mais transparente e informar sobre internações, recuperações, óbitos e bairros em que residem as pessoas infectadas pelo coronavírus. O painel é responsivo e pode ser feito por qualquer cidadão por meio do link https://covid.caxias.rs.gov.br. Após um mês do lançamento, mais de 100 mil pessoas já acessaram o site.

Nem 13 de maio iniciou a testagem em casas de longa permanência de idosos. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) aplicou 1179 testes rápidos em 30 casas asilares para diagnosticar possíveis casos de Covid-19 e evitar surtos como aconteceram em outras cidades da região. Três profissionais e um idoso testaram positivo, e estão em isolamento.

Até o momento, o Município já vacinou 118.289 pessoas, sendo 55.046 idosos contra a gripe, atingindo 114% da meta, e 14.336 profissionais da saúde, totalizando 118% do público-alvo. A imunização ajuda a combater indiretamente a pandemia, diminuindo o número de internações por influenza e auxiliando no diagnóstico da Covid-19.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) vistoria diariamente a lotação dos ônibus do Transporte Coletivo Urbano. A ação objetiva a redução do excesso de usuários dentro dos veículos da concessionária Visate, adequando-se ao texto do Decreto nº 20.855. Além disso, idosos acima de 65 anos não podem utilizar a gratuidade do transporte coletivo em horários de pico, das 6h às 9h e das 16h às 19h.

Em 26 de maio, na tentativa de criar anticorpos e auxiliar na cura de pacientes graves da Covid-19, o Hospital Virvi Ramos realizou a 1ª transfusão de plasma convalescente em um idoso de 63 anos, o qual teve alta da UTI em 15 de junho. Desde o início da campanha de doação de plasma, o Hemocs já recebeu 50 candidatos, 42 homens e 8 mulheres. Desses, as 8 mulheres e 8 homens foram excluídos por não se enquadrarem nos requisitos. Até o momento, já foram feitas 10 doações por 6 doadores distintos, sendo que um deles fez três doações e outros dois doaram duas vezes. A transfusão é pioneiro no Estado do Rio Grande do Sul.

No dia 10 de junho, começou a operar a 2ª Unidade de Suporte Avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), também conhecida como UTI Móvel, composta por um médico, um enfermeiro e um condutor-socorrista, a qual também irá auxiliar em atendimentos de pacientes suspeitos e confirmados da Covid-19.

No último sábado (13), mesmo com todas as ações e medidas tomadas pela Prefeitura, a região, segundo o Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado, mudou da bandeira laranja para a vermelha, restringindo novamente parte dos serviços na tentativa de diminuir a circulação das pessoas.

O Gabinete de Crise segue se reunindo semanalmente para debater intervenções que possam minimizar os efeitos da pandemia na cidade. Além das medidas já citadas, em 06 de abril, foi decretado estado de calamidade pública. A Prefeitura suspendeu cirurgias eletivas, visando diminuir o fluxo nos hospitais. Também foram remanejados servidores respeitando os grupos de risco, além de chamar todos os médicos aprovados em concurso público No caso das especialidades, os médicos deram sequência nas consultas por telemedicina.

Galeria de imagens
1 de 4 imagens

Foto por Andréia Copini

Foto por Andréia Copini

Foto por Andréia Copini

Foto por Andréia Copini