1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Outubro

Dia Nacional de Combate à Sífilis alerta sobre aumento de casos da doença

Entre os anos de 2011 a 2019, foram notificados 7.669 casos em Caxias

Atualizada dia

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do Serviço de Infectologia e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), informam que foram notificados, entre os anos de 2011 a 2019, 7.669 casos de sífilis adquirida em residentes de Caxias do Sul, sendo que a taxa de detecção aumentou de 13,4 para 320 casos para cada 100 mil habitantes. Em relação ao sexo, observou-se ao longo dos anos um aumento na proporção de casos de sífilis entre mulheres, sendo que em 2019 foi detectado 0,98 caso de sífilis em homem para cada caso em mulher. A maior parte das notificações da doença adquirida ocorreu na faixa etária dos 20 a 29 anos. No entanto, observa-se um importante aumento de notificações nas faixas etárias maiores de 60 anos.

Segundo a médica infectologista, Andrea Dal Bó, o Dia Nacional de Combate à Sífilis, comemorado em 17 de outubro, tem como objetivo enfatizar a importância do diagnóstico e do tratamento adequado da sífilis como Infecção Sexualmente Transmissível (IST), especialmente em gestantes, durante o pré-natal. “A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível, causada por uma bactéria chamada treponema pallidum. É transmitida por relação sexual desprotegida, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe para o bebê, durante a gravidez ou parto. Durante o período gestacional, a sífilis é responsável por mais de 300 mil mortes fetais e neonatais por ano no mundo. A sífilis congênita é uma doença de fácil prevenção, mediante o acesso precoce à testagem durante o pré-natal e o tratamento adequado das gestantes positivas, incluindo o tratamento do parceiro”.

Ainda de acordo com a infectologista, a maioria das pessoas não busca atendimento médico para checar se foram infectadas e, por se tratar de uma doença silenciosa, acabam tendo contato com outros indivíduos e passando a infecção adiante. “Diante dos dados epidemiológicos, em que se observa aumento constante do número de casos de sífilis em gestantes, congênita e adquirida, destaca-se a importância de orientar a população sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis e incentivo à participação de profissionais de saúde em ações de enfrentamento da sífilis nos territórios, de acordo com o planejamento e a capacidade local”.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) realizam o teste rápido para detecção da doença, bem como tratamento e acompanhamento de pacientes positivos para sífilis.

SMS_boletim sífilis
Publicado dia 16/10/2020 às 13:56