1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Outubro

Horta Comunitária participa da 1ª Semana Lixo Zero

Produção de alimentos saudáveis mobiliza comunidade na Zona Norte e, ao mesmo tempo, evita problemas como depósitos irregulares de lixo

Atualizada dia

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA), mantém a Horta Comunitária Colina do Sol, na Zona Norte, em parceria com a comunidade. São 65 famílias cadastradas, que produzem hortaliças, frutas, legumes, feijão, aipim, batata, temperos e ervas medicinais (a quantidade produzida depende de cada família). Elas estão aproveitando para divulgar a Horta Comunitária na 1ª Semana Lixo Zero de Caxias Do Sul (23/10 a 1º/11), idealizada pelo Instituto Lixo Zero Brasil e coordenada pelo Coletivo Lixo Zero Rio Grande do Sul. A SMAPA também participa da Semana com a realização da “Feira sem Sacola” até 31/10, nas Feiras do Agricultor e Feira Ecológica. E a Prefeitura de Caxias do Sul está integrada a outras atividades da Semana (veja abaixo).

A Horta Comunitária foi criada em 2006, na área sob as torres da Eletrosul, entre os bairros Colina do Sol e Vila Ipê, na Zona Norte. As famílias cadastradas plantam para consumo próprio e podem comercializar o excedente para complementar a renda. O espaço tem seis quadras de extensão, numa área de 4,73 hectares com potencial para o cultivo agrícola orgânico (sem uso de produtos químicos). “Os participantes do programa são moradores dos bairros próximos, pessoas que gostam de cultivar a terra e se dedicar aos canteiros. Juntamente com eles, como parceiros da 1ª Semana Lixo Zero, estamos intensificando a divulgação da Horta Comunitária por meio de vídeos e postagens em sites e redes sociais”, explica a nutricionista da SMAPA, Kelly Andreis.

O projeto Hortas Comunitárias está presente em várias cidades brasileiras. As hortas geralmente ocupam terrenos ociosos ou onde não pode haver habitações. No caso de Caxias, por exemplo, estão sob torres da rede elétrica. “Esses terrenos, se não forem utilizados para algum programa que traga benefícios para a comunidade, acabam gerando depósitos irregulares de lixo, ou outros problemas sociais como invasões”, lembra a nutricionista.

Segundo ela, a implantação das hortas traz benefícios para todos, além de permitir acesso a uma alimentação saudável e também a atividades ao ar livre. “É uma atividade que ensina, pelo exemplo, às novas gerações, sobre a importância de valorizar o cultivo de alimentos, dando um estímulo para que disseminem essa ideia e continuem com essas práticas de cultivar, em hortas comunitárias ou até mesmo em pequenos espaços caseiros, alimentos para complementar e melhorar a sua alimentação e de sua família. É preciso descascar mais e desembalar menos”, diz.

O morador Félix Godois participa da Horta há oito anos. Ele mesmo faz a compostagem orgânica para adubar o plantio de feijão, pepino, aipim, beterrabas e ervilhas. “São alimentos orgânicos que eu e minha família consumimos com alegria porque, além de colher aquilo que plantamos, sabemos que são alimentos seguros e saudáveis”, comemora (vídeos abaixo)

PREFEITURA NA 1ª SEMANA LIXO ZERO – Além da SMAPA, Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma) e Codeca também têm atividades. A Semma participou do painel de abertura, na última sexta-feira (23.10). A Codeca informa que no dia 29/10, das 7h às 19h, haverá Ponto de Entrega Voluntária (PEV) de resíduos eletrônicos na Praça Dante Alighieri, para descarte correto de materiais eletrônicos e de informática, além de distribuição de material informativo sobre separação de resíduos seletivos e orgânicos.

Galeria de imagens
1 de 2 imagens

Foto por Kelly Andreis

Foto por Kelly Andreis