1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Outubro

Semana Municipal de Prevenção, Controle e Combate ao Mosquito Borrachudo ocorre de 5 a 9 de outubro

A intensificação das ações de prevenção nesse período atende a Lei Municipal n° 8.341

Atualizada dia

A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza, de 5 a 9 de outubro, a Semana Municipal de Prevenção, Controle e Combate ao Mosquito Borrachudo. A ação tem como objetivo intensificar as atividades preventivas e orientar a comunidade, a fim de reduzir a proliferação do mosquito. Os agentes de campo, da Vigilância Ambiental, percorrem todos os distritos e áreas mais afastadas do Município, para conscientizar e orientar os agricultores sobre a aplicação do larvicida biológico (BTI), com o objetivo de evitar a disseminação das larvas, que surgem principalmente em beiras de arroios e rios.

A intensificação das ações de prevenção nesse período atende a Lei Municipal n° 8.341, de 1º de novembro de 2018, que instituiu a Semana, a qual acontece no período que antecede o verão, fase em que existe a maior propagação do mosquito. O borrachudo costuma picar durante o dia, principalmente no início da manhã e fim de tarde. A picada causa, em geral, reações alérgicas que provocam inchaço e coceira. Esses sintomas costumam desaparecer em poucos dias. Em casos raros ocorre a febre oncocercose, também chamada de "cegueira dos rios" ou "mal do garimpeiro", causada pela picada do inseto contaminado por vírus ou parasita específico. Seus sintomas são febre, lesões na pele e nódulos logo abaixo dela que, se chegarem aos olhos, podem provocar perda temporária da visão ou cegueira. O tratamento para a doença é medicamentoso.

O setor de Vigilância Ambiental em Saúde realiza trabalhos de campo para orientar e aplicar os larvicidas nas propriedades rurais. As solicitações podem ser feitas por meio do telefone (54) 3202-1438.

Como evitar a proliferação do inseto:

- Mantenha a pocilga e o estábulo longe de rios ou riachos para que eles não sejam contaminados com dejetos;
- Verifique a situação do esgotamento sanitário de sua residência para evitar a proliferação dos borrachudos;
- Utilize apenas agrotóxicos com orientação técnica e evite ao máximo a contaminação dos arroios;
- Não jogue lixo ou restos de comida nos rios e encostas;
- Use telas nas portas e janelas de casa;
- Faça uso de repelentes ou cremes perfumados nas partes descobertas do corpo, como mãos, pernas e pés, principalmente ao permanecer em locais ao ar livre;
- Evite o desmatamento de áreas próximas aos rios e replante trechos destruídos preservando pássaros e insetos que se alimentam dos borrachudos.

O que fazer se for picado:

- Não coçar nem espremer, evitando assim uma pior reação inflamatória;
- Limpar bem o local com solução de álcool a 5%;
- Em caso de infecções secundárias, febre alta e outras manifestações, procurar a unidade de saúde mais próxima.

Foto por SMS/Divulgação