1. Início
  2. Notícias
  3. 2020
  4. Outubro

Smed lança projeto Sala de Aula Conectada G Suite for Education

É uma alternativa de mediação na Educação durante e pós-pandemia da Covid-19

Atualizada dia

Este ano de 2020 foi marcante e desafiador em muitos sentidos. Ao nos depararmos com um cenário inusitado, mudanças e transformações foram necessárias e imprescindíveis, tanto com escolas, professores, estudantes, responsáveis/familiares e Secretaria da Educação (Smed), especialmente diante das demandas da sociedade contemporânea.

Dentre as propostas construídas neste ano, surge a inovação tecnológica como uma alternativa mediadora para os processos de ensino e aprendizagem. Representa uma oportunidade para propormos transformações necessárias e emergentes nas metodologias e nas práticas educativas, as quais iniciam neste ano e se estendem pós-pandemia.

Diante disso, a Prefeitura de Caxias, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Smed), lança o projeto Sala de Aula Conectada G Suite for Education, na intenção de ampliar as estratégias de plataformas de aprendizagem e qualificar as práticas educativas escolares, bem como fortalecer os vínculos entre professor, estudante, escola e pais/responsáveis. "Percebemos que as tecnologias são as grandes aliadas no ambiente educacional gerados pelo distanciamento social, permitindo o acesso ao conhecimento dos estudantes da Rede Municipal de Ensino de Caxias do Sul", explica a secretária Flávia Vergani.

O projeto Sala de Aula Conectada G Suite for Education representa uma ação em oportunizar condições para os estudantes acessarem as ferramentas e interagirem nas aulas. "Serão aulas virtuais em plataformas digitais, nas quais os professores atuarão junto a seus estudantes. Os tempos destas aulas serão organizados pela escola, respeitando os tempos de aprendizagem de todos. Esta proposta atende também à metodologia de ensino híbrido, que passará a constituir elemento integrante também no momento de retorno às aulas presenciais", explica a titular da Smed.

O acesso à tecnologia para todos os estudantes e professores requer investimentos e formações. Para tanto, a Smed já está providenciando alternativas de acesso para os que ainda não têm internet. "Lembrando sempre que a possibilidade de usufruir material impresso sempre será considerada neste contexto", garante Flávia.

A secretária da Educação informa ainda que se entende a necessidade de os professores participarem de formação de letramento digital para que se sintam mais seguros em interagir e construir as aulas, utilizando os recursos e ferramentas disponíveis na plataforma. "Sabemos que esta é uma proposta inicial, que pode ser delineada coletivamente, com apoio de educadores, especialistas, utilizando a tecnologia como mediação para uma verdadeira transformação nas práticas educativas", conclui.