1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Julho

Cia. Municipal de Dança recebe a coreógrafa Jussara Miranda

A realização de performances em espaços urbanos seguirá os protocolos sanitários de distanciamento

Publicada dia

A Secretaria Municipal da Cultura (SMC), através da Unidade de Dança, informa que a Cia. Municipal de Dança retomou as suas atividades em junho. Na última semana, o grupo deu início a seu novo processo coreográfico com a diretora e coreógrafa, Jussara Miranda, que já foi contemplada com diversos prêmios, tais como: Prêmio Destaque Cultural Hélio Barcellos Jr. em 2014, Prêmio Açorianos Personalidade da Dança, Prêmio Artes de Rua Funarte, em 2013, entre tantos outros.

Para o trabalho com a Cia. Municipal, a ideia é desenvolver uma performance que aborde os conceitos de cartografia e corpografias na dança, uma vez que sua realização se dará nos espaços urbanos de Caxias do Sul. O intuito é fomentar novos locais de atuação para artistas da dança e romper a barreira instrumentalizada de ter seus acontecimentos majoritariamente em espaços cênicos destinados a espetáculos das artes da cena.

“In Situ, ou no local, parte da noção da experiência do corpo no espaço da cidade e em determinado local da realização da performance, de cujas pessoas que ali vivem ou transitam, passam a colocar sentidos na dança performática através de atravessamentos múltiplos, que farão o DESVIO In Situ, unicamente, o de Caxias do Sul. Performers da Cia. Municipal de Dança serão os próprios produtores de mapas, relacionando a dança como uma forma de arte que está ali (no local) e nas pessoas”, diz Jussara.

O trabalho poderá ser conferido ainda este ano por áreas urbanas de Caxias, cumprindo todos os protocolos sanitários de distanciamento, ao ar livre, e sem a promoção de aglomerações, no respeito e cuidado à saúde pública.

A Cia. Municipal de Dança foi criada em julho de 1997, sendo a primeira companhia oficial do Rio Grande do Sul. O grupo experimenta possibilidades contemporâneas por meio de diferentes diálogos artísticos e processos coreográficos/performáticos.

Foto por Divulgação