1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Julho

Secretaria da Saúde alerta para novo aumento de internações por covid-19

Atualizada dia

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alerta para um novo aumento de internações por covid-19, o que gera impacto em todo o sistema de saúde. Os números de pessoas nas UPAs aguardando leito de enfermaria em hospitais, bem como os índices de atendimento por síndrome respiratória grave incluindo a covid-19 têm subido gradativamente desde o início do mês. Para se ter uma ideia, no dia 1º/7 três pessoas com suspeita ou confirmação de covid-19 estavam nas UPAs aguardando leito em hospitais; uma semana depois, no dia 8/7, eram seis pessoas; e nesta terça-feira pela manhã (13/7), chegou a 12 pacientes.

Esses pacientes são encaminhados a hospitais pela Central de Regulação de Leitos, no entanto, a situação acende um alerta: a cada doente com suspeita de covid-19 que ocupa um leito, a vaga no mesmo quarto precisa ser isolada até o resultado do exame, para não haver risco de contágio. Ou seja, casos suspeitos devem ser isolados individualmente, o que aumenta a sobrecarga no sistema de saúde.

A situação é demonstrada na ocupação de leitos de enfermaria SUS para pacientes com covid-19 ou suspeitos: no dia 1º/7, a ocupação era de 66%; uma semana depois, no dia 8/7, o número chegou a 94%; e nesta terça-feira (13/7), alcança 74%.

O mesmo cenário de aumento gradativo é observado nos atendimentos clínicos por síndrome respiratória, o que inclui a covid-19. Na UPA Central, subiu de 156 no dia 1º/7 para 204 ontem (12/7); na UPA Zona Norte, 54 pessoas procuraram atendimento no dia 1º/7 e, ontem, foram 86. A UBS São Vicente, que é referência para casos de síndrome respiratória e suspeitos de covid-19 também registra índice crescente: 260 atendimentos entre consultas, testes e procedimentos no dia 1º/7 e 446 ontem.

“São dados que acompanhamos diariamente e que nos preocupam. Mesmo com a vacinação, as medidas de prevenção devem ser mantidas, para que o sistema de saúde tenha condições de atender quem precisar de assistência médica e também voltar à normalidade dos serviços, como retomar cirurgias e procedimentos eletivos. Não podemos baixar a guarda, o vírus segue circulando e há indícios de que a variante delta esteja na região. Entendemos que a população está cansada, mas ainda precisamos de mais um pouco de paciência e esforço de cada um”, destaca a secretária municipal da Saúde, Daniele Meneguzzi.