1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Setembro

Acidente de trânsito foi determinante para a supressão de jacarandás

Exemplares atingidos por caminhão-baú sofreram danos irreparáveis

Publicada dia

A supressão de dois exemplares de jacarandás, na sexta-feira (24/09), na Rua Bento Gonçalves, na quadra entre as ruas Feijó Júnior e Coronel Flores, foi necessária pela ocorrência de um acidente provocado por caminhão-baú. Relatório elaborado pelo Corpo de Bombeiros Militar, responsável pela retirada, aponta que o veículo atingiu a base de uma das árvores, que ficou totalmente comprometida, e prejudicou outra, que apresentava risco de queda.

No documento enviado à Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), o tenente-coronel Maurício Ferro Corrêa, responsável pelo comando do 5º Batalhão da Brigada Militar, e o major Lucio Junes Lemes da Silva, subcomandante da guarnição, enfatizam que não houve supressão irregular de nenhuma das árvores, pois a situação configurava risco iminente a usuários, veículos e edificações. O corte das duas árvores, segundo o relatório, foi necessário para garantir a segurança dos usuários e proteger o patrimônio das pessoas.

Os oficiais ainda reforçam que nos casos em que não há a configuração de risco iminente de tombamento de árvores, o Corpo de Bombeiros Militar tem como procedimento direcionar as solicitações para o órgão municipal. No caso específico, no entanto, foi necessária a imediata ação da corporação para garantir a integridade física e a vida das pessoas, bem como proteger o patrimônio – residências e veículos. Também informam que a guarnição de serviço foi acionada para atender a ocorrência.

Já a Secretaria do Meio Ambiente acompanhou a situação por meio da fiscalização, que havia recebido denúncia de um provável corte irregular de jacarandás. Durante a averiguação, fiscais confirmaram o incidente causado por caminhão, que atingiu um dos exemplares, quebrando a sua base e instabilizando-o, pois ficou escorado no veículo, estendendo o prejuízo à segunda árvore, o que levou à supressão pelo Corpo de Bombeiros.

O terceiro jacarandá foi avaliado na mesma data pelo engenheiro florestal Müller Fabrício Souza Damasceno, do setor técnico da Semma. A constatação é de que o exemplar encontrava-se em mau estado (seco) e com avarias causadas pelo efeito dominó, levando à autorização formal para a supressão.

De acordo com o secretário João Osório Martins, haverá plantio compensatório no mesmo local, correspondente a uma muda por exemplar suprimido, conforme estabelece a legislação vigente, em razão de o jacarandá ser espécie exótica. “O plantio ocorrerá nas próximas semanas, pois é necessário concluir o trabalho de corte do exemplar seco e avariado, para, após, realizar a abertura dos canteiros para receberem as novas mudas”, explicou.

Martins também destacou o pronto atendimento por parte do 5º Batalhão de Bombeiro Militar, evitando consequências mais graves, bem como a Secretaria de Trânsito, que auxiliou no isolamento do local. Ainda citou as equipes da Semma que se deslocaram ao local para averiguação, licenciamento e recolhimento dos resíduos gerados.

Galeria de imagens
1 de 4 imagens

Foto por Corpo de Bombeiros, Divulgação

Foto por Corpo de Bombeiros, Divulgação

Foto por Corpo de Bombeiros, Divulgação

Foto por Corpo de Bombeiros, Divulgação