1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Setembro

Prefeito Adiló assina ordem de início para implantação de redes coletoras de esgoto no bairro Petrópolis

Serão implantados 8.286 metros de tubulação, em um investimento de mais de R$ 2,7 milhões

Publicada dia

O prefeito Adiló Didomenico e o diretor-presidente do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Gilberto Melleti, assinaram, na tarde desta quinta-feira (16/09), a ordem de início para implantação de redes coletoras de esgotamento sanitário do tipo separador absoluto no bairro Petrópolis. Serão 8.286 metros de tubulação, em um investimento de R$ 2.732.230,57. O ato aconteceu no Salão Nobre do Centro Administrativo e contou com a presença da vice-prefeita, Paula Ioris; do presidente da Câmara de Vereadores, Velocino Uez; do presidente da Associação de Moradores de Bairro (Amob) do Petrópolis, Tales Sausen; do diretor da Divisão de Planejamento Integrado, Gerson Panarotto; do diretor da Divisão de Esgoto, Marco Mees; do representante da empresa Sintra, Ramon de Oliveira e; servidores e assessores da autarquia.

A obra faz parte do planejamento de ampliação das redes coletoras do tipo separador absoluto e seu principal objetivo é conservar os recursos naturais da região com a coleta dos efluentes gerados no bairro Petrópolis, direcionando-os para os coletores do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) Pena Branca e, posteriormente, tratá-los na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Pena Branca. O sistema foi projetado para funcionar apenas por gravidade, sem necessidade de estações de bombeamento.

Para Meletti, essa intervenção irá contribuir com a evolução do percentual de esgoto tratado, além de reduzir os custos com manutenção e operação dos sistemas locais. “Essa obra faz parte do planejamento para alcançar a universalização do tratamento do esgoto mas, acima de tudo, é uma questão de saúde, de bem-estar e de qualidade de vida”, destacou.

Ao lembrar as diversas obras e investimentos de grande porte realizadas pelo Samae nos últimos anos, Adiló salientou a capacidade da autarquia de atingir o estipulado no Marco Legal de Saneamento, o qual diz que até 2033 todos os municípios brasileiros deverão ter 90% de seu esgoto produzido tratado. “O Samae vem numa batida de executar obras pesadas há muito tempo. Por isso, não cogitamos entrar nesse pacote do governo do Estado. Não podemos contar com a partida ganha, principalmente em virtude da densidade demográfica do município, mas tenho certeza que o Samae vai cumprir a legislação e, talvez, seja uma das poucas cidades do Brasil”.

A empresa contratada para realizar o trabalho é a Construtora Sinta Ltda. O prazo de execução dos serviços é de 360 dias.

Galeria de imagens
1 de 3 imagens

Foto por Laura Piola

Foto por Laura Piola

Foto por Laura Piola