1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Novembro

Caxias participa de projeto nacional para redução da violência infantil

Prefeitura e Associação Mão Amiga firmaram parceria para execução do Programa Vem Viver

Atualizada dia

Caxias do Sul é uma das cinco cidades brasileiras selecionadas para a execução de projeto-piloto de programa que visa ao fortalecimento da garantia do direito à vida e à redução da violência contra crianças e adolescentes. Na quarta (10/11), o prefeito Adiló Didomenico assinou termo de manifestação de interesse de adesão ao programa Vem Viver, que será conduzido na cidade pela Associação Mão Amiga, selecionada em outubro de 2020 por meio de edital lançado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD BRA/18/02). A organização não governamental foi representada pelo seu presidente, Frei Jaime Bettega, e pela coordenadora local do programa, Loiva Menezes.

O lançamento oficial do programa está marcado para o dia 24, entre 8h30 e 12h, no teatro da Universidade de Caxias do Sul. Estarão presentes gestores do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que coordena o programa em parceria com o PNDU/ONU. A Secretaria Estadual da Cultura também é parceira da iniciativa em Caxias do Sul.

Para o prefeito, a inclusão de Caxias do Sul no grupo de cinco cidades selecionadas deve ser vista como uma conquista, pois permitirá a elaboração de um diagnóstico da realidade da criança e do adolescente em temas como saúde, educação, segurança pública, assistência social e esporte e lazer. “Este trabalho será fundamental para ajudar em ações para evitar a evasão escolar e reduzir a violência infantil. Fortalecerá as políticas públicas e dará maior visibilidade à realidade social. Vamos conseguir atacar o problema na origem”, manifestou. Também referiu que a cidade ganhará visibilidade, pois o governo deverá ampliar o programa a partir dos resultados obtidos nas ações iniciais. Lembrou que a cidade já foi pioneira em ações, como a Justiça Restaurativa e as Comissões Internas de Prevenção a Acidentes e Violência Escolar.

A pesquisa terá a participação de 13 especialistas e será feita em escolas públicas municipais e estaduais. A atividade terá duração de 12 meses, contada a partir de outubro. O programa será realizado por meio de estratégias definidas no relatório unificado intitulado “Fortalecimento da garantia do direito à vida e da redução da violência contra crianças e adolescentes no Brasil”, da instituição Atuação Global entregue à Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente em agosto de 2021.

Em Caxias do Sul, o programa fará a testagem da metodologia por meio do acesso à Rede de Serviços de Proteção Social, especificamente nos territórios norte e sul da cidade em escolas e em espaços comunitários, ainda não definidos. As escolas serão as municipais Dolaimes Stédile Angeli, no Bairro Centenário, e Guerino Zugno, no Planalto. As estaduais serão as de ensino médio Rachel Calliari Grazziotin, no Fátima; Professor Clauri Alves Flores, no Vila Ipê; São Caetano, no Bom Pastor; Evaristo de Antoni, no São José; Olga Maria Kayser, no Kayser; Melvin Jones, no Planalto; e nas de ensino fundamental Comendador Kalil Sehbe, no Pioneiro, e Presidente Vargas, no Centro; e de educação básica Abramo Pezzi, no Rio Branco.

A testagem visa construir um consenso em relação a uma nova metodologia que se mostre eficaz na redução da violência contra este segmento social e, por extensão, na sociedade em geral. A ação é alicerçada em três planos de integração: Vem Pra Rede, Vem Pra Escola e Vem Pra Vida. As demais cidades selecionadas são Curitiba, Salvador, Rio de Janeiro e o Distrito Federal.

Galeria de imagens
1 de 5 imagens

Foto por João Pedro Bressan

Foto por João Pedro Bressan

Foto por João Pedro Bressan

Foto por João Pedro Bressan

Foto por João Pedro Bressan