1. Início
  2. Notícias
  3. 2021
  4. Dezembro

Secretaria de Trânsito ressalta necessidade de credencial para vagas preferenciais

Fiscalização de Trânsito tem recebido denúncias de veículos estacionados irregularmente em vagas de idosos e PCDs

Publicada dia

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) reforça para a comunidade a obrigatoriedade do credenciamento de idosos e pessoas com deficiência (PCDs) para uso de vagas exclusivas no Estacionamento Rotativo Regulamentado. A SMTTM ressalta que têm sido notificada por meio de denúncias acerca do uso irregular das vagas exclusivas. Mesmo que os usuários dessas vagas sejam idosos ou PCDs, o uso de vagas exclusivas só é permitido se o cidadão fizer credencial na SMTTM, cadastrando-se no sistema. Do contrário, o condutor estará sujeito a autuação.

Desde setembro, a seção de Acessibilidade da SMTTM fiscaliza vagas de idosos e PCDs em Caxias do Sul, por meio da campanha “Perceba a placa, proteja a vaga”. A ação de fiscalização é contínua e realizada semanalmente em diferentes endereços do município. Na campanha, os condutores que se enquadram em estacionamento irregular são orientados a procurarem a SMTTM e se cadastrarem. A credencial que dá direito ao estacionamento custa R$ 18,08. O documento é liberado na hora e todas as renovações são gratuitas.

As regulamentação das vagas destinadas exclusivamente aos idosos e PCDs está fundamentada em decretos municipais. Para obtenção da credencial para PCDs, é necessário ter em mãos documento de identidade, CPF, comprovante de endereço e atestado médico. Já a credencial a idosos é emitida a qualquer cidadão com 60 anos ou mais. Nesta quinta-feira (02/12), a fiscalização percorreu vagas nos bairros Pio X, Rio Branco e São Pelegrino. Foram observadas 22 vagas. Delas, quatro veículos não portavam a credencial ou estavam com o documento vencido.

Em caso de dúvidas, a SMTTM atende pelo telefone (54) 3290.3900. Para reclamações, a SMTTM orienta que a comunidade abra protocolo no “Alô, Caxias”, por meio do telefone 156.

Foto por Rodrigo Rossi