1. Início
  2. Notícias
  3. 2022
  4. Abril

81% dos focos do mosquito da dengue estão em residências, em Caxias

Em pouco mais de três meses, Vigilância Ambiental em Saúde identificou o dobro no número de focos em relação a todo o passado

Publicada dia

A Vigilância Ambiental em Saúde, ligada à Secretaria da Saúde, alerta que 81% dos focos do mosquito da dengue notificados, em Caxias do Sul, em 2022, foram encontrados em residências. O Município já contabiliza 445 focos em pouco mais de três meses, mais do que o dobro do total encontrado em todo o ano passado (209).

O número de casos suspeitos da doença subiu para 19 e o Município aguarda confirmações por parte do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado do Rio Grande do Sul (Lacen). Caxias do Sul já registra transmissão comunitária da doença, uma vez que um paciente contraiu a doença no próprio Município em março. “A melhor forma de prevenção é redobrar os cuidados nas casas: não ter pratinhos embaixo das plantas, tampar reservatórios de água, limpar calhas, não guardar baldes em área externa e esfregar bebedouro de animais com água e sabão. São alguns exemplos desses cuidados que servem para impedir a proliferação do inseto e os casos de dengue no município”, esclarece Sandra Tonet, diretora técnica da Vigilância Ambiental em Saúde.

Os agentes de combate às endemias reforçaram o trabalho de rotina, com o monitoramento periódico em 205 pontos estratégicos, como ferros-velhos, depósitos de carros, floriculturas e cemitérios, que são locais em que há grande probabilidade de surgirem criadouros do mosquito. Além disso, as ações de fiscalização e de orientações realizadas em diferentes bairros da cidade foi intensificada.

Distribuição de focos por bairro em 2022

  • Cruzeiro: 88
  • Pioneiro: 49
  • Tijuca: 37
  • São Caetano e São José: 27
  • Colina Sorriso: 24
  • Cidade Nova e Marechal Floriano: 20
  • Nossa Senhora de Lourdes e Pio X: 16
  • Cristo Redentor: 15
  • Cinquentenário: 12
  • Desvio Rizzo, Santa Catarina e Santa Lúcia Cohab: 11
  • Charqueadas, São Leopoldo e Petrópolis: 6
  • Bela Vista e Galópolis: 4
  • Centro, Esplanada, Jardim do Shopping e Nossa Senhora de Fátima: 3
  • Medianeira, Reolon, Sagrada Família, Vinhedos e Panazzolo: 2
  • Centenário, Cidade Industrial, De Lazzer, Exposição, Jardim Esmeralda, Mariani, Presidente Vargas, Rio Branco, São Luiz da sexta légua, Santa Tereza, São Pelegrino, Universitário, e Vila Romana: 1

Orientações para evitar a proliferação

  • Limpar com escovação semanal o recipiente de água dos animais domésticos
  • Recolher o lixo do pátio
  • Colocar o lixo ensacado para ser recolhido pela Codeca
  • Recolher pneus inservíveis e armazená-los em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los à Central de Armazenamento de Pneus Inservíveis da Codeca
  • Tampar caixas d’água
  • Colocar telas milimétricas em caixas d’águas descobertas, reservatórios de captação de água da chuva e nos ralos
  • Limpar as calhas
  • Semanalmente, lavar e escovar piscinas plásticas, trocando a água
  • Eliminar os pratinhos das plantas

Foto por Vigilância Ambiental em Saúde