1. Início
  2. Notícias
  3. 2022
  4. Maio

Ambulatório de Gestação de Alto Risco acompanhou 116 pacientes desde fevereiro

Serviço funciona por encaminhamento e oferta atendimento especializado

Publicada dia

Desde a inauguração em fevereiro, 116 mulheres foram acompanhadas pelo atendimento especializado do Ambulatório Municipal de Gestação de Alto Risco, serviço criado pela Secretaria da Saúde de Caxias do Sul (SMS) para qualificar a assistência em saúde e proporcionar mais segurança durante a gravidez. As pacientes atendidas até o momento têm de 15 a 44 anos.

O ambulatório funciona no Centro Especializado de Saúde (CES) e dispõe de equipe multidisciplinar formada por obstetra, enfermeira, nutricionista e endocrinologista. Também há retaguarda das demais especialidades médicas que atendem no CES e das maternidades dos hospitais Geral e Pompeia. O serviço proporciona atendimento especializado a essas mulheres para que tenham mais tranquilidade durante o período de gestação. As Unidades Básicas de Saúde realizam o encaminhamento das pacientes em gestação de alto risco para atendimento no ambulatório, que funciona com horários agendados.

A estimativa é de que em 15% a 20% dos casos a gestante e ou o feto possam desenvolver intercorrências de mais gravidade relacionadas a doenças maternas prévias ou a complicações próprias da gestação, como hipertensão arterial, diabetes e outras. Caso a mulher manifeste alguma dessas condições, a evolução da gravidez pode ser afetada.

Por isso, o ambulatório tem fornecido acompanhamento mais próximo e humanizado para diminuir as chances de consequências à saúde da mãe e do bebê. “A redução do risco de complicações na gestação requer um cuidado pré-natal precoce e com acesso a maior tecnologia nos casos da gestante desenvolver patologias como as citadas. Como nas gestações de alto risco, os cuidados na Atenção Básica não são suficientes. Este novo serviço certamente contribuirá para a redução das taxas de mortalidade materna, fetal e infantil em Caxias do Sul”, destaca Dino de Lorenzi, médico ginecologista e obstetra e também diretor de Gestão, Planejamento e Políticas de Saúde da Secretaria da Saúde (SMS).

Foto por Bianca Pezzi, Banco de Dados