1. Início
  2. Notícias
  3. 2022
  4. Julho

Prefeitura firma contrato com a Codeca para prestar serviços de alimentação e limpeza na rede municipal de ensino

Merendeiras estarão nas escolas a partir desta quarta-feira (13). Auxiliares de limpeza entram em ação na quinta (14)

Atualizada dia

Com a publicação dos contratos assinados pela Prefeitura no Diário Oficial do Município, a Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (CODECA) torna-se a nova prestadora dos serviços de alimentação e higiene na rede municipal de ensino de Caxias do Sul, a maior de todo o Estado. As merendeiras e merendeiros estarão nas escolas a partir desta quarta-feira (13). Os auxiliares de limpeza entram em ação na quinta (14). Ao todo, após processo seletivo emergencial, 432 profissionais passam a atuar em uma estrutura que abrange a própria Secretaria Municipal de Educação (SMED), Central de Matrículas e setor de manutenção, além de 83 escolas de ensino fundamental, garantindo refeições saudáveis e ambiente higienizado para um contingente de mais de 34 mil estudantes e cerca de 3,5 mil servidores.

Com isso, o Executivo busca qualificar o atendimento, que há meses sofria com a inadimplência de empresas terceirizadas perante o quadro de trabalhadoras, o que provocava constantes desgastes e interrupções – a despeito do cumprimento pontual e impreterível de todos os pagamentos por parte do município.

“Precisamos garantir o serviço nas escolas. E a CODECA foi criada para ser um braço da administração nestas questões. O sistema anterior entrou em colapso e não poderíamos esperar mais. Quem falhou com as trabalhadoras foi a empresa. A CODECA, por outro lado, jamais deixou um centavo de passivo para o município. E agora está absorvendo mais um trabalho. A CODECA está favorecendo o município, está vindo em socorro de Caxias do Sul”, afirma o prefeito Adiló Didomenico.

A agilidade na transição entre a contratada anterior e a nova prestadora dos serviços de alimentação e limpeza exigiu esforço concentrado de diversos agentes da administração municipal, em múltiplas frentes e horas de trabalho, a fim de cumprir todas as exigências legais, com vistas a garantir a continuidade do atendimento e também resguardar os direitos das trabalhadoras. Além dos valores correspondentes aos vales alimentação (VA) e transporte (VT) já antecipados anteriormente, o município também já confirmou o pagamento de todos os dias trabalhados pelas profissionais durante o período de transição. Cada caso terá análise e encaminhamento individual.

“A CODECA é uma empresa de economia mista, que tem parte pública. Portanto, é obrigada a cumprir ritos e protocolos para contratações. O processo seletivo transcorreu de maneira pública e todas as candidatas tiveram oportunidade de se inscrever e disputar vaga. Se trata de um contrato emergencial, com validade de julho a dezembro. Em paralelo, será preparado um concurso público e, portanto, haverá uma nova oportunidade para quem não conseguiu entrar agora”, observa a diretora-presidente da CODECA, Maria de Lourdes Fagherazzi.

Todo o processo seletivo passou por uma comissão. A escola de destino das profissionais contratadas será definida a partir de uma lista de três opções apresentadas pelas próprias trabalhadoras, por ordem de preferência, no momento da inscrição.

No vídeo hospedado neste link, o prefeito Adiló Didomenico e a diretora-presidente da CODECA, Maria de Lourdes Fagherazzi respondem às principais dúvidas em torno da novidade.

Fotos: Mateus Argenta

Foto por Mateus Argenta